Mercado

Banco Económico financia ANEP

28/10/2016 - 11:21, Banca

Com leasing, a ANEP poderá investir em infra-estruturas, apartando-se dos instrumentos financeiros onerosos, tal como o crédito nos moldes clássicos.

Por Fernando Baxi

fernando.baxi@mediarumo.co.ao 

Banco Económico (BE) vai financiar projectos da Associação Nacional do Ensino Privado (ANEP) via leasing, no âmbito do recente protocolo, assinado entre as respectivas instituições que prevê a prestação de serviços bancários.

Com a assinatura do actual protocolo, o BE lança o serviço bancário “Solução Ensino Privado Banco Económico”, concebido para das respostas à gestão de instituições de ensino que apresentam dificuldades financeiras, a fim de manter o nível de excelência.

A solução bancária, segundo Bruno Narendra, director de marketing operacional, integra um instrumento de tesouraria que vai proporcionar maior comodidade aos encarregados de educação, bem como eficiência no processo de cobrança de propinas.

“Desenhamos instrumentos específicos para ajudara a fazer as cobranças com maior comodidade, através de uma autorização de débito na conta do encarregado de educação ou gerando referência multicaixa, a fim de simplificar o processo de pagamento e assim evitar o desperdício de tempo, bem como as longas bichas”, disse.

O instrumento ora anunciado está longe de servir para a antecipação de receitas, como acontece com factoring. É apenas de apoio à cobrança de propinas, aclarou aquele responsável do marketing operacional daquela instituição bancária angolana, de forma a evitar ambiguidade entre as várias ferramentas financeiras de tesouraria.

Também consta do pacote de oferta do BE à ANEP uma solução de protecção e seguros, bem como de colaborador, cujo proveito consiste na oferta de vantagens e benefícios exclusivos aos colaboradores das instituições de ensino, ligado à associação.

Relativamente ao leasing, os membros associados à ANEP terão a possibilidade de investir na modernização das instituições de ensino, na maioria colégios, apartando-se dos instrumentos financeiros mais onerosos, tal como o crédito nos moldes clássicos.

“Podem recorrer ao leasin para investir em autocarros, viaturas de apoio administrativo, equipamentos de ensino, imobiliário e outros meios”, disse o director de marketing Bruno Narendra Jivan à comunicação social, em representação do BE.

Ainda no âmbito do protocolo recentemente rubricado entre os dois entes, a modalidade do leasing será o financeiro porque, de acordo com Bruno Jivan, vai permitir aos colégios ter acesso a equipamentos, pagando uma renda mensal, ajustada às necessidades e à geração de receitas das respectivas instituições de ensino privado.

António Pacavira, presidente da ANEP, considera vantajoso o acordo firmado com o BE porque os colégios poderão negociar produtos no sistema de leasing. “A prática do mercado é o pronto pagamento, o que não se recomenda pela crise que vivemos.”

O presidente da associação supracitada também considera o protocolo um avanço, porque vai facilitar a criação de uma melhor estrutura e base financeira para os colégios implantados em todo o território nacional, obviamente sob a égide da ANEP.

“Poderemos fazer uma gestão financeira mais planificada e precisa, relativamente aos gastos”, disse António Pacavira, declarando que em troca leva muitos clientes ao BE.

Gosta deste artigo? Partilhe!

Deixe o seu comentário

You must be logged in to post a comment.