Mercado

BNA e Banco Central da Namíbia trocam experiência nos domínios cambial e de supervisão

24/07/2017 - 21:54, BNA

Visita de Valter Filipe da Silva a Namíbia foi bastante proveitosa, apurou o Mercado, por ter permitido o fortalecimento das relações institucionais entre os dois bancos centrais.

O encontro que decorreu a 21 de Julho corrente visa fortalecer os laços da cooperação financeira entre dois bancos centrais, onde técnicos de ambos lados analisaram o estado económico e financeiro actual dos dois países face aos constrangimentos da economia e do sistema financeiro internacional.

As duas delegações reiteraram a necessidade de realização de encontros periódicos com a mesma magnitude técnica, pois é a primeira vez que um governador do Banco Nacional de Angola visita o Banco da Namíbia.

A delegação do BNA, liderada por Valter Filipe da Silva, deslocou-se à República da Namíbia a convite do seu homólogo namibiano, Ipumbu Shiimi, para um encontro técnico de trabalho de troca de experiência nos domínios da política cambial, monetária e de supervisão, com a finalidade principal de fortalecer os laços entre as duas instituições bancárias, apurou o Mercado.

O ponto mais alto da agenda foi a audiência concedida pelo presidente da Namíbia, Hage Geingob (ver foto), na qual estiveram presentes o governador do BNA e delegação composta pelos administradores Ana Paula do Patrocínio Rodrigues e António Ramos da Cruz, bem como o embaixador de Angola acreditado na Namíbia, Manuel Alexandre Duarte Rodrigues “Kito”.

Na State House, onde a delegação foi recebida, Hage Geingob ressaltou a necessidade de preservação dos laços históricos que selam a irmandade entre as Repúblicas de Angola e da Namíbia.

Sublinhou a necessidade de maior intercâmbio recordando que tal como no passado os dois países lutaram de forma aliada para derrubar o colonialismo e a ocupação, juntos também devem continuar para vencer as dificuldades económicas, rumo ao progresso e ao desenvolvimento.

Durante o encontro, foi igualmente feita uma abordagem mútua sobre as dificuldades da crise económica e financeira decorrentes da baixa do crude no mercado internacional, os passos assumidos pela economia angolana para ultrapassar as dificuldades económicas e da restrição de divisas, assim como as políticas macroeconómicas adoptadas, que permitira a estabilização da inflação em Angola.

Paralelo à visita ao State House, decorria a reunião entre os técnicos dos dois bancos centrais, dos departamentos de Estatística, Controlo Cambial e Relações Internacionais, respectivamente, num encontro em que fez-se análise do estado económico e financeiro actual dos dois países face aos constrangimentos da economia e do sistema financeiro internacional.

Gosta deste artigo? Partilhe!

Deixe o seu comentário

You must be logged in to post a comment.