Mercado

Reservas Internacionais Liquidas aumentam 1,4 % em Agosto

30/09/2015 - 17:24, BNA

As Reservas Internacionais Líquidas (RIL) nacionais aumentaram 1,4 por cento em Agosto atingindo os 24,5 mil milhões de dólares face os 24,1 mil milhões referente ao mês anterior segundo os dados do Banco Nacional de Angola divulgado pela Lusa. Esta é o segundo aumento verificado este ano depois de Maio. Desde Janeiro ao momento actual […]

As Reservas Internacionais Líquidas (RIL) nacionais aumentaram 1,4 por cento em Agosto atingindo os 24,5 mil milhões de dólares face os 24,1 mil milhões referente ao mês anterior segundo os dados do Banco Nacional de Angola divulgado pela Lusa.

Esta é o segundo aumento verificado este ano depois de Maio. Desde Janeiro ao momento actual as reservas registaram uma redução de 9 porcento em termos acumulados, como consequência da redução do preço do barril de petróleo no mercado internacional.

Neste período as RIL perderam 2.351 milhões de dólares em valor, facto a que não é alheia a crise cambial que o país vive há vários meses e que levou o BNA a aumentar, entre maio e Junho, a injecção de divisas (dólares) nos bancos comerciais.

No final de 2014, as RIL fixavam-se em 27.478 mil milhões de dólares montante suficiente para garantir à volta de seis meses das necessidades de importações por Angola.

Na revisão do Orçamento Geral do Estado (OGE) para 2015, aprovado em Março e que surgiu face à forte quebra nas receitas com a exportação de petróleo, o executivo angolano já previa uma descida dessas reservas para cinco meses de importações.

As reservas contabilizadas pelo BNA são constituídas com base em disponibilidades e aplicações sobre não residentes, bem como obrigações de curto prazo.

Incluem-se ainda as reservas nacionais de ouro, que em Agosto aumentaram para 84.6 mil milhões de kwanzas.

Devido à crise da cotação do crude, que fez as receitas fiscais petrolíferas caírem para cerca de metade nos últimos meses, e, por consequência, a entrada de divisas (dólares) no País, o Governo prevê uma redução de 28,4% nas mesmas reservas em 2015.

Gosta deste artigo? Partilhe!

Deixe o seu comentário

You must be logged in to post a comment.