Mercado

CIPRO estreia-se no mercado polaco

11/04/2017 - 17:29, Business, featured

A aposta resultou de um estudo prévio e contínuo, elaborado depois de uma oportunidade ocasional de negócios, e acredita estar à altura para responder a todas as necessidades daquele mercado.

Por Líria Jerusa

liria.jerusa@mediarumo.co.ao 

No âmbito do seu plano de internacionalização, a CIPRO, empresa angolana de design de interiores, tem desde o passado mês de Março um escritório de representação na República da Polónia, naquele que se pode considerar o primeiro investimento da organização rumo à internacionalização, apesar da ligação histórica e de negócio que tem com o mercado português.

“Em Portugal temos um pequeno escritório e contamos com alguns colaboradores essencialmente devido às compras, mas este (na Polónia) é maior, estamos a recrutar especialistas”, explicou a directora de corporate da empresa, Tchissola Mosquito.

A propósito da referida entrada no mercado polaco, o CEO da empresa, Rui Ribeiro, concedeu uma entrevista à revista polaca Elle Decoration onde manifestou acreditar no sucesso da empresa devido, entre outras razões, ao “potencial inexplorado do mercado da arquitectura e design de interiores de luxo”.

Segundo explicou, a aposta resultou de um estudo prévio elaborado depois do de uma oportunidade ocasional. “Face ao actual dinamismo do mundo de negócios, a gestão de oportunidades é uma das principais ferramentas de uma estratégia de sucesso. A oportunidade de explorar o mercado polaco surgiu ocasionalmente no exercício da nossa actividade e, porque acreditamos na nossa capacidade de responder eficazmente a novos desafios, resolvemos abraçála. Para esta decisão contribuíram uma série de factores dos quais destacamos, em primeiro lugar, a constatação do potencial inexplorado do mercado da arquitectura e design de interiores de neste país, revelado por um estudo prévio por nós realizado.”

Outro facto destacado pelo gestor é o de o mercado do interiorismo de luxo apresentar “tendências supranacionais e globais” nas quais a empresa possui “competências distintivas relevantes, consolidadas ao longo de cerca de duas décadas”, garantiu.

Continuando, o gestor adiantou que, além de adaptar-se às tendências polacas e mundiais, a empresa fará da inspiração africana um factor de diferenciação.
“O nosso estudo revelou que, provavelmente, devido à sua localização geográfica, o panorama da arquitectura e design de interiores polaco apresenta fortes influências escandinavas, sendo dominado pelo estilo minimalista.”

“Combinamos vários estilos, influências e referências e, assim, é possível identificar diversos moods de interiorismo no portfólio CIPRO, sejam de inspiração clássica, neoboémia, ecléctica ou contemporânea.”

“Para além de acompanharmos as actuais tendências internacionais ao nível do design de interiores, acreditamos que esta é a melhor forma de imprimirmos personalização, exclusividade e emoção aos nossos projectos. Acreditamos também que a inspiração africana, a personalidade forte e marcante dos ambientes que propomos e a opção por uma paleta cromática luminosa, vibrante e quente pode trazer uma nova energia e calor a este estimulante país da Europa Central.”
Desta feita, Rui Ribeiro acredita que a CIPRO está em condições de responder às exigências do mercado polaco ,onde os clientes procuram, acima de tudo, soluções exclusivas e tailormade que sejam um reflexo da sua identidade pessoal; simultaneamente, procuram experiências e emoções singulares que potenciem a essência do seu ser.

“No cerne da filosofia CIPRO, resumida na assinatura ‘Luxury inside’, encontramos precisamente a resposta a estas expectativas. Tendo como ponto de partida as sensibilidades individuais de cada cliente, propomos soluções integradas de home couture que agregam criatividade, inovação, craftsmanshipe elevados padrões de excelência no serviço e na execução.

A combinação única da inspiração de base africana com várias influências multiculturais, a vivência cosmopolita e a experiência internacional, acrescidas da paixão que dedicamos a todos os nossos projectos, são os argumentos que nos diferenciam da concorrência e que tornam o trabalho da CIPRO distinto e inconfundível”, explica ainda o CEO da companhia.

A CIPRO é uma empresa familiar criada nos anos 90 por Manuel Ribeiro (pai do actual CEO) e tem na gestão a segunda geração da família. Esta que decidiu descontinuar o core com o qual a empresa iniciou a actividade, a construção, para apostar no design de interiores a partir de 2004.

“Decidi que deveríamos seguir um caminho diferente, porque na construção éramos apenas mais uns e havia uma grande lacuna no mercado de luxo. Foi um subir a pulso”, salientou em entrevista que concedeu ao jornal Mercado em outra ocasião.

No ano passado, por ocasião dos 40 anos de independência do País, a empresa realizou uma exposição com peças de prata denominada Expressões em Prata Angola – 40 Anos, cujas peças poderão também fazer diferença no processo de internacionalização.

Gosta deste artigo? Partilhe!

Deixe o seu comentário

You must be logged in to post a comment.