Mercado

Empresas angolanas exploram primeira mina de ouro na Huíla depois da Independência

24/10/2017 - 09:55, Business

A concessão de exploração de ouro foi aprovada em Setembro e representa um investimento de 7,5 milhões de dólares.

A empresa Lafech Mining Resources, associada à Ferrangol, foi autorizada pelo governo a explorar ouro numa área de 664 quilómetros quadrados do município de Chipindo, na província da Huíla, no sul do país.

Trata-se da terceira concessão para exploração de ouro depois das atribuídas para a província de Cabinda.

A concessão de exploração de ouro foi aprovada em Setembro e representa um investimento de 7,5 milhões de dólares.

A primeira envolvendo a sociedade Mongo Mongo Mineração Limitada, participada pela Ferroangol (20 por cento), Grupo Southwind Limitada (65 por cento) e Sofispa (20 por cento), atribuindo os direitos mineiros para a prospeção de ouro numa área superior a 195 quilómetros quadrados, e num investimento superior a 4,2 milhões de dólares.

A Ferroangol e a Sofispa empresas envolvidas nesta sociedade estão envolvidas numa segunda concessão, a Lombe Mining Limitada, que vai prospectar ouro numa área de mais de 381 quilómetros quadrados também do enclave de Cabinda, num investimento superior a 5,6 milhões de dólares.

Segundo refere a agência de notícias Lusa trata-se da primeira mina de ouro em Angola a ser explorada depois da independência, que abrange uma área de concessão de 1.930 quilómetros quadrados e terá uma produção de 780 mil toneladas/ano de minério o que poderá representar 22.218 onças de ouro por ano.

A mina de ouro do Limpopo, na província da Huíla, deverá entrar em produção industrial até 2018, apresentando um potencial inicial anual, em valores comerciais, superior a 29 milhões de dólares.

 

Gosta deste artigo? Partilhe!

Deixe o seu comentário

You must be logged in to post a comment.