Mercado

Grupo Flo-Tek e Plas-Tek

10/09/2015 - 15:55, Business, Consumo

Grupo Flo-Tek e Plas-Tek resistem a restrições à importação com selo “Feito em Angola”, programa promovido pelo Ministério da Economia que visa incentivar e premiar empresas que produzam bens e prestem serviços em território angolano, dando prioridade a recursos materiais e humanos de origem angolana, contribuindo para o fortalecimento da economia do País. O grupo factura mais de 12 milhões USD anuais pela Plas-Tek e 9 milhões USD pela Flo-Tek, num investimento de cerca de 12 milhões USD, sendo 6 milhões para cada unidade fabril.

Fotografia Carlos Muyenga

Rogério de Sousa, director comercial do grupo, prefere não avançar indicadores em relação ao exercício económico de 2015 em matéria de facturação. Descreve-o como um tanto ou quanto difícil, devido às restrições à importação e à falta de divisas, renovação de estoque, o que condiciona a aquisição de matéria-prima, aquilo a que chama de “vamos recebendo alguma coisa”.
Antes da retracção financeira, diz Rogério de Sousa, a matéria-prima era adquirida por consignação para um período não superior a 60 dias; hoje, o cenário alterou-se drasticamente.
A matéria-prima provém da China, Malásia e África do Sul, de fornecedores que estão indisponíveis para disponibilizá-la face à actual situação financeira do País, reforça.
Com 40 mil metros quadrados, as duas unidades fabris contribuem para a diversificação da economia, mas a actual conjuntura económica leva a que alguma mão-de-obra seja dispensada.
A Flo-Tek lidera o fabrico de tanques de água, diesel, químicos, artefactos de sinalização de estradas, como separadores, variedade de cones, triângulos, pinos, contentores para lixo, sistemas de irrigação de água, tubos e fossas sépticas no País.
Todos os produtos são feitos 100% de polietilénio virgem em diferentes tamanhos.
A Flo-Tek produz, igualmente, tubos para a comunicação, mormente para envolver cabos de fibra óptica evitando que se danifiquem facilmente, sendo os potenciais clientes empresas de telecomunicações.
As fossas sépticas têm maior aceitação do mercado, uma hermenêutica-higiénica e protectora do ambiente, de acordo com o director comercial.

Gosta deste artigo? Partilhe!

Deixe o seu comentário

You must be logged in to post a comment.