Mercado

Novinvest factura perto de 15 mil milhões Kz

07/10/2015 - 16:02, Business

Novinvest factura perto de 15 mil milhões Kz A imobiliária do Banco Angolano de Investimentos (BAI) obteve esta facturação no ano passado e conta com um total de activos de 235 milhões USD. POR AGOSTINHO RODRIGUES A Novinvest, empresa do sector imobiliário, facturou cerca de 15 mil milhões Kz (107 milhões USD) no ano passado, […]

Novinvest factura perto de 15 mil milhões Kz

A imobiliária do Banco Angolano de Investimentos (BAI) obteve esta facturação no ano passado e conta com um total de activos de 235 milhões USD.

POR AGOSTINHO RODRIGUES

A Novinvest, empresa do sector imobiliário, facturou cerca de 15 mil milhões Kz (107 milhões USD) no ano passado, informou em exclusivo ao Mercado o seu administrador executivo, Amarildo Van-Dúnem. Amarildo Van-Dúnem diz ainda que o sector imobiliário está a deparar-se com um momento menos bom face à actual situação financeira do País.

Mas, por outro lado, classificou o referido período como sendo uma “janela aberta” para novos investimentos. “Existem investimentos por aí em execução, portanto, estamos a investir no Edifício Kizela, à Baía de Luanda, para os próximos dois anos”, recordou.

Prova disso, avançou, a Novinvest investiu no projecto do Edifício Kizela perto de 54,5 milhões USD, numa área bruta coberta de 18 892 m². “Neste momento, temos projectos em execu- ção apenas em Luanda, mas temos activos nas províncias de Benguela, Huíla e Cabinda”, referiu.

A empresa está a estreitar consultas junto dos governos provinciais para medir o grau de necessidade dos mesmos quer ao nível logístico, hoteleiro e habitação. Embora o sector esteja a fazer uma travessia no “deserto”, Amarildo Van-Dúnem diz que o alto padrão imobiliário não foi duramente afectado, pois alguns clientes daquele segmento de mercado, como forma de se precaverem da desvalorização da moeda nacional, investem em produtos imobiliários.

“O segmento de alto padrão tem-se ressentido pouco neste aspecto”, sublinhou, acrescentando que “o produto imobiliário é bastante apetecível e, por vezes, na dificuldade, surgem oportunidades”.

Mais adiante, o também arquitecto referiu que a empresa dispõe de uma carteira de clientes fiéis com recursos próprios e não propensos a créditos à banca. “Temos clientes fiéis à empresa que não dependem do crédito bancá- rio”, salientou. Hoje, segundo o administrador executivo, o que mais vende no País é o comércio e escritórios, dependendo da localização. “A baixa de Luanda vende mais do que Talatona, porque a baixa continua a ser o centro de tudo”, justificou.

Por outro lado, o responsável fez uma avaliação positiva da Comissão do Mercados de Capitais (CMC), pois “é importante que haja um regulador, aliás, a Academia BAI adiantou-se e tem um curso certificado pela CMC”, notou

Uma empresa em crescimento

A Novinvest é uma empresa imobiliária criada pelo Banco Angolano de Investimentos (BAI), em 2007. A empresa tem um conjunto de investimentos onde se destacam o Edifício Atrium Independência um investimento orçado em 50 milhões USD, com uma área bruta de construção de 15 260 m².

O maior investimento, em termos de projecto imobiliário próprio, serão as Torres Dipanda, orçadas em 127,2 milhões USD e ocupando uma área bruta coberta de 31 898 m².

Merecem realce também o Edifício Kizela, estimado em 54,5 milhões USD, e o Masuika Office Plaza (a Novinvest intervém na qualidade de gestora e coordenadora do projecto), num investimento de 95,4 milhões USD, numa primeira fase, com área bruta de construção de 49 952 m².

Gosta deste artigo? Partilhe!

Deixe o seu comentário

You must be logged in to post a comment.