Mercado

Obras estruturantes na província com final previsto para 2016

Entre os principais projectos em curso no sector das infra-estruturas rodoviárias, destacam-se as obras de construção da Estrada Nacional 225, que conta com uma extensão de 540 quilómetros.

Por Estêvão Martins | Fotografia JA Imagens

A reabilitação das vias estruturantes da província da Lunda Norte tem o seu término previsto para meados de 2016, altura em que deverão findar, por exemplo, a obras de construção da Estrada Nacional 180, que liga a cidade do Dundo à vila de Nzaji, com uma extensão de 90 quilómetros.
Em entrevista recente à imprensa, o governador local, Ernesto Muangala, salientou que, entre os principais projectos em curso no sector das infra-estruturas rodoviárias, destacam-se as obras de construção da Estrada Nacional 225.
Esta via liga a cidade do Dundo aos municípios localizados na região sul da província, numa extensão de 540 quilómetros. No percurso deverão ser repostas 33 pontes.
Ernesto Muangala garantiu que o governo da província, em coordenação com as estruturas centrais, vai continuar a imprimir dinamismo à solução dos problemas sociais que afligem as populações locais, visando reduzir as assimetrias em termos de qualidade de vida.
Garantiu também que, logo após a conclusão dos trabalhos de melhoria na circulação rodoviária a nível das estradas nacionais, as políticas do governo provincial estarão voltadas para as vias secundárias e terciárias da província.
O governador esclareceu igualmente que, no ano passado, começaram as obras de terraplenagem para a reabilitação e ampliação de 120 quilómetros do troço entre as sedes municipais de Cambulo e Lucapa, estando ainda previstas intervenções em estradas secundárias e terciárias da região.
“A reconstrução nacional é um grande desafio do Executivo angolano. Por isso, as autoridades locais esperam consolidar as acções do Plano de Desenvolvimento da Lunda Norte até 2017”, salientou.
Apesar de reconhecer o trabalho desenvolvido, Ernesto Muangala reconhece também, por outro lado, que se deve fazer mais e melhor para que alguns sectores fundamentais possam garantir serviços de qualidade e contribuir para o crescimento da província.
Notou ainda que as vias rodoviárias constituem o ponto de partida para o desenvolvimento harmonioso da Lunda Norte, sobretudo para as circunscrições afastadas da sede provincial. Assegurou que a recuperação dessas infra-estruturas faz parte das prioridades do Executivo, que as inclui de forma faseada nos Programas de Investimentos Públicos (PIP).
A província da Lunda Norte, segundo o governador, é das regiões do País com maior malha rodoviária, com cerca de 6 mil quilómetros de estradas.
A reabilitação total desta malha rodoviária, disse na ocasião, possibilitará lançar as bases para o desenvolvimento de toda a província, através da construção de diversos empreendimentos, como infra-estruturas sanitárias, ampliação da rede escolar, projectos de abastecimento de água, acções que, segundo avança, se tornam difíceis de manter sem estradas em condições.

Aeroporto do Dundo
As obras de reabilitação e modernização do aeroporto do Camaquenzo/Dundo, que tiveram início em finais do ano passado, deverão terminar antes do fim do ano, segundo garantias da empreiteira. O prazo inicial para a conclusão dos trabalhos terminou em Junho último.
Os trabalhos prevêem a ampliação da pista de 1900 metros de comprimento para 2500 metros. A empreitada está orçada em 8,5 mil milhões Kz (68 milhões USD), de acordo com o PIP do OGE 2015 revisto.
Consta igualmente dos trabalhos a reabilitação do edifício da sala de embarque, área protocolar, restaurantes, bem como o apetrechamento com equipamento moderno das instalações aeroportuárias.

Nova Centralidade do Dundo
Entretanto, a Nova Centralidade do Dundo poderá começar a ser habitada a partir desde mês de Setembro, segundo garantias do governador.
Muangala explicou que o governo local, em coordenação com a Imogestin, empresa responsável pela gestão das centralidades construídas pelo Executivo, no âmbito do programa de fomento habitacional, tem já concluído o processo de atribuição de quotas percentuais para a venda das moradias.

Gosta deste artigo? Partilhe!

Deixe o seu comentário

You must be logged in to post a comment.