Mercado

Novabase capta talentos na área dos IT

06/08/2015 - 18:27, Capital Humano, Universidade

Durante uma semana, os formandos reuniram-se no Mussulo para fazer um upgrade na sua formação.

Por Nilza Rodrigues | Fotografia DR

Captar os melhores talentos à saída das universidades e qualificá-los é o grande objectivo da Novabase Academy, que, face ao sucesso da edição passada, volta a investir em nova formação na área das Tecnologias de Informação.
Durante dois meses, a empresa fez uma divulgação intensiva nas universidades nacionais – e nas portuguesas também, junto de estudantes angolanos – e lançou uma campanha nas redes sociais para angariação de candidaturas. O método resultou. Este ano, Álvaro Ferreira, administrador da Novabase responsável pelo mercado africano, anuncia que os CV duplicaram: “A experiência do ano passado veio comprovar que o programa Novabase Academy se adequa à realidade angolana, a primeira edição foi um sucesso. Em 2014, tivemos 28 formandos. Destes 28, contratámos 12, que permanecem até hoje na Novabase. Temos vindo a acompanhar os restantes 16 formandos, e todos eles se encontram a trabalhar na sua área de formação. Acreditamos que este programa tem uma valência importante na formação e capacitação de futuros quadros/líderes da indústria de Tecnologias de Informação em Angola.”
O processo na realidade é muito simples e eficaz. Dos 2500 currículos, foram seleccionados 200 candidatos submetidos a provas como dinâmicas de grupo e entrevistas comportamentais com maior aptidão para trabalhar em grupo, que passaram à 2.ª fase, ou seja, à formação propriamente dita. A ilha do Mussulo, tal como no ano passado, tem sido o local de eleição. E porquê? “Escolhemos a ilha do Mussulo por estar perto da cidade de Luanda. Por outro lado, e apesar da proximidade, permite que os formandos quebrem com a rotina da cidade”, dando a possibilidade de criação de um espírito de união intergrupal.
Os formandos que obtiverem a melhor prestação durante esta semana são convidados a integrar os quadros da Novabase Angola, dando início a um período de formação técnica e programa de integração, com acompanhamento dos profissionais mais seniores da empresa.
Nas palavras de Álvaro Ferreira, Angola é estratégica no processo de internacionalização da Novabase. “Estamos com uma perspectiva de longo prazo, e daí a nossa aposta na contratação de recursos humanos locais. Para além disso, acreditamos que esta iniciativa é fundamental para a capacitação de recursos humanos nas áreas tecnológicas em Angola. É também uma forma de valorização dos novos talentos, uma vez que estamos a contribuir para que cresçam e se fortaleçam profissionalmente.”
Em relação ao próprio feedback dos formandos, o responsável da Novabase não deixa margem para dúvidas: “Apesar de não terem integrado a Novabase, sabemos que todos gostaram da experiência e ficaram agradecidos pela oportunidade, sobretudo pela aquisição de competências. Como já referi há pouco, temos vindo a acompanhá-los, e todos eles se encontram a trabalhar na sua área de formação.”

Gosta deste artigo? Partilhe!

Deixe o seu comentário

You must be logged in to post a comment.