Mercado

UCAN lidera top 10 das universidades nacionais

05/02/2018 - 16:00, Universidade

Universidade Católica de Angola segue no primeiro lugar das 10 melhores universidades angolanas em 2017, segundo avaliação online.

Por Edjail dos Santos

edjail.santos@mediarumo.co.ao 

O UniRank, que avalia as instituições a partir dos seus sítios na Internet, divulgou o ranking das 10 melhores universidades angolanas em 2017, com o destaque a ir para a Universidade Católica de Angola, que conserva o primeiro lugar. As universidades Agostinho Neto, Metodista de Angola, Técnica de Angola e Independente de Angola, por esta ordem, completam a lista das primeiras cinco colocadas da classificação.

O UniRank avalia as instituições a partir dos seus sítios na Internet, medindo os resultados dos trabalhos de pesquisa, as publicações online, o alcance das publicações, o acesso científico que a universidade possibilita aos investigadores e a outras instituições de pesquisa, situadas em países em desenvolvimento. É ainda avaliado o acesso ao conhecimento científico e seu aproveitamento pelos parceiros económicos, industriais, políticos, culturais e a comunidade local.

Na semana passada, o Ministério do Ensino Superior, Ciência, Tecnologia e Inovação (MESCTI) esclareceu, em comunicado de imprensa, que Angola não integra nenhum ranking académico internacional conceituado, figurando apenas em rankings não-académicos.

Os rankings não-académicos (ex.: Webometrics e UniRank) têm a sua importância, uma vez que actualmente a presença na Internet representa um indicador da popularidade de uma instituição.

Segundo a nota, os rankings académicos baseiam-se nas principais missões das instituições de ensino superior (IES): ensino, investigação, transferência de conhecimento e perspectiva internacional. Porém, os não-académicos baseiam-se, tipicamente, na presença das IES na Internet.

De realçar que a presença escolas superiores nos rankings académicos internacionais conceituados permite o aumento da visibilidade e credibilidade, atracção de melhores estudantes, professores e investigadores.

Assim, os rankings mais conceituados (ex.: ARWU-Shanghai, Times Higher Education e QS) são académicos.

Melhor gestão e qualidade de ensino

A ministra do Ensino Superior, Ciência, Tecnologia e Inovação (MESCTI), Maria Sambo, tem instado as instituições de ensino superior a combater as más práticas de gestão, os modelos ligados à corrupção, entre outros problemas que interferem na qualidade da instrução que é prestada. As declarações da governante foram feitas no final de 2017, após a análise efectuada com base nas respostas obtidas na auscultação das 31 instituições de ensino superior públicas e privadas que responderam ao inquérito, sinalizando aspectos nos sete domínios de gestão, tais como gestão administrativa, gestão do ensino-aprendizagem, gestão da investigação, gestão das infra-estruturas, gestão da interacção com a comunidade. Em relação à gestão dos recursos humanos e da carreira docente, e gestão dos recursos financeiros, Maria Sambo avança que se pretende traçar um quadro que caracterize brevemente a gestão das IES com o objectivo de partilhar informações sobre o ensino superior.

Entre os principais desafios destaca-se a implementação de um sistema de garantias de qualidade, a alocação de recursos humanos especializados nas várias áreas de gestão e administração, bibliotecas e aprofundamento da investigação.

No Plano Intercalar Outubro 2017-Março de 2018, o MESCTI é chamado a estruturar um programa de envio anual de 300 licenciados angolanos com elevada capacidade analítica para as melhores universidades do mundo, assim como promover a celebração de parcerias entre instituições do ensino superior nacionais e estrangeiras de elevado prestígio internacional no domínio da ciência e tecnologia.

Para este ano, o Ministério do Ensino Superior, Ciência, Tecnologia e Inovação pretende aprovar o Estatuto da Carreira Docente Universitária e o Estatuto Remuneratório do Docente Universitário, como forma de valorizar e dignificar os professores e a carreira docente universitária.

Gosta deste artigo? Partilhe!

Deixe o seu comentário

You must be logged in to post a comment.