Mercado

Luvuvamu+Nzola/Paz +Amor: A mostra memorável de Kapela

05/12/2017 - 11:35, + Mercado, featured

Nesta exposição estão patentes sete trabalhos em formato de técnica mista, uma instalação e o filme O Renascimento, filmado, realizado e editado pela realizadora de documentários Gretel Marín Palacio

A mais recente exposição individual do artista angolano ,Kapela, resulta da sua residência artística no ELA – Espaço Luanda Arte, para celebrar os 70 anos de idade de um dos maiores nomes da arte contemporânea angolana. Luvuvamu + Nzola / Paz + Amoré o nome dado a esta exposição, patente ao público desde a última sexta-feira (24 de Novembro), até 13 de Dezembro. O conjunto integra sete trabalhos em formato de técnica mista, uma grande instalação e o filme O Renascimento, filmado, realizado e editado por Gretel Marín Palácio.

Para  a  professora  Teresa  Matos  Pereira,  “a  obra  de Kapela não deixa de se insinuar como uma materialização, ao nível artístico e estético, de um fundo filosófico bantu, onde o sagrado e o profano se intersectam num plano vivencial.

Ao mesmo tempo, expressa a contemporaneidade social, cultural e artística angolana”. Acrescenta que Kapela construiu uma identidade individual sobre diferentes estratos culturais, históricos, sociais e estético-artísticos, onde o nacionalismo, o afrocentrismo, o cristianismo e o pós-modernismo se fundem. “A polissemia e a dimensão performativa da obra de Kapela retratam, em primeiro lugar, a própria complexidade da vivência quotidiana do autor, e transferem para uma outra esfera (a de uma religiosidade em sentido mais abrangente) a experiência do homem e a sua relação com o mundo, onde sagrado e profano perdem o antagonismo e ascendem a uma unidade simbólica, totalizante”, refere a também crítica de arte.

Kapela nasceu no Uíge (Maquela do Zombo) em 1947. Autodidacta, começou a pintar em 1960 na Escola Poto-Poto, Brazzaville (República do Congo). A viver e a trabalhar em Luanda desde 1989, o artista plástico reside actualmente no bairro Palanca e expõe as suas obras internacionalmente desde 1995. Já participou em exposições como a I Bienal de Joanesburgo, com Africuse Africa Remix, que viajou por Londres (Reino Unido), Paris (França), Tóquio ( Japão), entre outras cidades. Em 2016 realizou uma Exposição no ´ELA ´ de nome “Velhos Papéis, Novas Histórias” em conjunto com o artista angolano, Binelde Hyrcan. As suas obras pertencem a várias colecções importantes nacionais e internacionais.

Gosta deste artigo? Partilhe!

Deixe o seu comentário

You must be logged in to post a comment.