Mercado

TGI vendeu mais de 100 mil telefones no primeiro ano

26/02/2018 - 08:59, Business, featured

Empresa que vende a marca 7Mobile faz balanço positivo do primeiro ano de operações e quer reforçar exportações.

Por Vânia Andrade

vania.andrade@mediarumo.co.ao

A TGI, empresa nacional que detém a marca de telemóveis 7Mobile, vendeu, em 2017, mais de 100 mil telefones, revela ao Mercadoo CEO da empresa, que iniciou operações oficialmente em Março do ano passado. Segundo Hélder Kiala, que recusou indicar dados de facturação, dos quatro modelos que foram disponibilizados, o modelo de base, o 7 Mobile Zuela, foi o que registou mais procura por parte dos consumidores. “É um telefone virado para a população e um dos mais acessíveis, em termos de preços, no mercado nacional”, explica.

Os smartphones Kamba e Swegue, com sistema Android aprovado pela Google e um design“moderno e bastante acessível”, também têm tido procura, ainda que em menor quantidade, adianta.

Neste ano, com o lançamento de novos modelos, a TGI pretende afirmar a marca e os seus produtos nos diferentes segmentos do mercado, estando ainda nos planos da empresa o reforço da exportação, após uma experiência, em pequena escala, com Moçambique e Zimbabué. “Alguns avanços têm sido feitos para eventuais parcerias com alguns distribuidores de países da África Austral. Mantemos um contacto na África do Norte e discussões na América do Sul, mas, por enquanto, são apenas prospecções, o futuro dirá”, revela o CEO.

Com três lojas, situadas em Luanda, os telefones da marca têm chegado a vários pontos do País, através de agentes dedicados e uma equipa de distribuição. Actualmente, os preços dos aparelhos variam entre os 6 mil Kz (modelo de base) e os 41 mil a 50 mil Kz (Kamba e Zuela, respectivamente).

De acordo com Hélder Kiala, os telefones são produzidos na China com “tecnologia moderna”, ao nível do que se faz “mundo fora”, sendo que há especificações “alinhadas” com a demanda do consumidor angolano. À semelhança do que tem acontecido com a maior parte das empresas que operam no País, a actividade da TGI tem sido atingida pela falta de divisas. Para contornar a situação, a empresa tem criado parcerias estratégicas com diferentes stakeholders no mercado, nomeadamente ao nível da banca comercial.
Para Hélder Kiala, o mercado nacional “pode e deve” receber novos players do sector das telecomunicações. “Com o crescimento deste sector, teremos um aumento da competitividade, com um  alto  nível  de serviços para o consumidor, com mais inovação”, defende o gestor . Actualmente, a empresa tem 25 colaboradores directos e cerca de 200 indirectos.

Gosta deste artigo? Partilhe!

Deixe o seu comentário

You must be logged in to post a comment.