Mercado

Brasil descarta construção de Caminho-de-ferro sugerido pela China

07/02/2018 - 08:39, featured, Global Report

Por se tratar um projecto demasiado caro, o secretário de Assuntos Internacionais do Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, Jorge Arbache, anunciou nesta terça-feira, que o Brasil “abandonou” a ideia de construir uma linha de caminho-de-ferro para transportar mercadorias para a China por intermédio do Peru.

Durante a visita do Presidente da China, Xi Jinping, ao Brasil em 2014, anunciou-se que a linha com uma extensão de 5000 quilómetros teria de ultrapassar a cordilheira dos Andes para chegar ao Oceano Pacífico.

Com custo aproximado a 80 mil milhões de dólares, Arbache disse à agência financeira Reuters que a linha de caminho-de-ferro teria de transportar mercadorias de maior valor acrescentado e não apenas matérias-primas para poder ser economicamente viável.

Jorge Arbache disse ainda que o Peru se opôs ao traçado da linha, uma vez que passava por uma das mais importantes reservas naturais do país.

O governo do Peru argumentou igualmente que a linha podia ser economicamente viável se atravessasse a Bolívia, uma vez que reduziria o custo de construção, teria menor impacto ambiental e permitiria a este país passar a ter acesso directo ao mar.

A China é o maior parceiro comercial do Brasil, tendo em 2017 algumas das suas empresas investido 20,9 mil milhões de dólares nos sectores da energia, logística de transportes, agro-negócio, serviços financeiros, produtos químicos e farmacêuticos e a produção e transmissão de energia eléctrica.

 

Gosta deste artigo? Partilhe!

Deixe o seu comentário

You must be logged in to post a comment.