Mercado

Comissão Europeia apela contribuição dos países africanos

30/11/2017 - 14:27, featured, Global Report

O presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, lastimou a fraca participação dos Estados-membros no Fundo Fiduciário de Emergência de África.

A participação dos Estados-membros apenas se estima em 175 milhões de euros neste Fundo foi destinado a satisfazer as necessidades do desenvolvimento nos países africanos de onde partem o maior número de migrantes”, frisou Junker na Cimeira em Abidjan.

Com efeito, o valor estimado deve servir para criar milhões de empregos para os jovens africanos desejosos de emigrar por falta de trabalho nos países de origem a fim de se exilarem na Europa, declarou o chefe duma delegação dos comissários europeus que participa na Cimeira União Europeia-União Africana,  iniciada ontem em Abidjan.

Em Abidjan, os dirigentes africanos e europeus vão, também, focar o regresso da escravidão à Líbia, onde a cadeia de televisão americana, CNN, revelou a existência de mercados de escravos, com jovens africanos a serem vendidos em leilão, a cerca de 20 quilómetros de Tripoli, zona controlada por milícias armadas.

Jean-Claude Juncker advertiu aos Estados-membros adoptaram uma postura solidária para poder ajudar a Europa a lhe dar com a situação dos migrantes de maneira ordeira e humana, como determinam os “valores europeus”. Juncker mostrou-se bastante indignado com a situação.

Gosta deste artigo? Partilhe!

Deixe o seu comentário

You must be logged in to post a comment.