Mercado

GE cria gigante de serviços petrolíferos

03/11/2016 - 16:30, Global Report

Fusão com a Baker Hughes cria empresa capaz de gerir 32 mil milhões USD no sector dos serviços.

A General Electric vai fundir o seu negócio de petróleo e gás com a Baker Hughes, criando assim um gigante no sector dos serviços petrolíferos, avaliado em 32 mil milhões USD. O negócio foi anunciado na última segunda-feira, através de um comunicado onde a GE refere que a fusão das operações entre as duas empresas irá criar um “líder mundial” no segmento de fornecimento de serviços a campos petrolíferos, com soluções em tecnologia física e digital para a produtividade dos clientes e que chegará a 120 países.

O acordo foi aprovado por unanimidade pelos conselhos de administração das duas empresas e estabelece que a GE ficará com 62,5% da nova empresa, com a Baker Hughes a ficar com uma fatia de 37,5%, a que acresce um dividendo extraordinário de 17,50 USD por acção para os accionistas da última.

O negócio chega depois de a fusão da Baker Hughes com a rival Halliburton ter falhado em Maio último por causa da oposição dos reguladores.

Quando foi anunciada, em Novembro de 2014, a fusão das duas empresas de serviços foi avaliada em 34,6 mil milhões USD.

Líder na indústria

A nova empresa, que será liderada por Lorenzo Simonelli, actual CEO da GE Oil & Gas, será um dos maiores playersda indústria, juntando um portefólio de actividades que vão desde os serviços a campos petrolíferos ao fabrico de equipamento especializado e às novas tecnologias.

“Esta transacção cria um líder na indústria, posicionado para crescer em qualquer mercado. Os clientes de oil & gasexigem mais soluções produtivas, e isso só pode ser alcançado através da inovação técnica e da execução dos serviços, que são as imagens de marca da GE e da Baker Hughes”, afirmou JeffImmelt, presidente e CEO da General Electric. Já Simonelli, o líder da nova empresa, adianta que a aposta será feita na combinação de “soluções digitais, experiência industrial e tecnológica” da GE com a “reputação inabalável da Baker Hughes no sector de serviços para poços e plataformas de petróleo”.
Segundo o comunicado da GE, as duas empresas esperam que as sinergias acrescentem 1,6 mil milhões USD até 2020, num negócio que deverá ficar concluído em 2017 caso receba a aprovação dos accionistas da Baker Hughes e das autoridade s reguladoras dos Estados Unidos.

Gosta deste artigo? Partilhe!

Deixe o seu comentário

You must be logged in to post a comment.