Mercado

Investidores arriscam perder milhões com mudança do clima

28/07/2017 - 10:27, Global Report

As temperaturas estão a subir acima das possibilidades do planeta, mas também dos mercados. A Schroders criou um índice para proteger os investidores.

Por Luís Reis Ribeiro* 

Ao ritmo actual do progresso, a temperatura global vai aumentar 4 ºC até 2100, o dobro da meta estabelecida pelo Acordo de Paris.

Para os mercados financeiros, esta revisão em alta das previsões irá significar um rombo de muitos milhões. A conclusão é da gestora de investimentos Schroders, que nesta semana apresentou um painel de controlo do clima.

O índice é composto por 12 indicadores, que avaliam a evolução da política, das empresas, do progresso tecnológico e da energia a nível mundial, em temas como as ambições políticas ou a produção de carvão.

Com base nos resultados, o Climate Progress Dashboard identifica o aumento da temperatura previsto para as próximas décadas.

O objectivo é “ajudar as equipas de gestão de carteiras a gerir de forma mais eficaz os riscos que as alterações climáticas representam”, mas também “auxiliar os investidores a basear as decisões nos resultados que provavelmente iremos ver, e não naqueles que gostaríamos de ver”, explica Andy Howard, líder do departamento de sustentabilidade da gestora.

A Schroders, que gere uma carteira de activos na ordem dos 450 mil milhões EUR, adianta que as alterações climáticas põem em risco entre 15% e 20% do seu fluxo de caixa.

“Não existe uma medida única do progresso: remodelar a economia global como uma versão de baixo carbono de si mesma vai exigir que uma série de mercados se expandam ou contraiam rapidamente nas próximas décadas. Os investidores não poderão ignorar o impacto das alterações climáticas.”
Em causa estão, por exemplo, as medidas exigidas pelos governos às empresas para a redução das emissões de carbono, que, caso não sejam cumpridas, podem causar perdas elevadas.

Além da Schroders, outras gestoras de activos como a BlackRock e a LGIM já alertaram os investidores para a necessidade de protegerem as suas carteiras do aquecimento global.

O painel de controlo será actualizado de três em três meses e re͍ectirá em tempo real se o mundo está ou não mais perto da meta de Paris, um objectivo agora mais difícil de alcançar, após os EUA terem abandonado o pacto.
* Dinheiro Vivo

Gosta deste artigo? Partilhe!

Deixe o seu comentário

You must be logged in to post a comment.