Mercado

Microsoft lança plataforma única de colaboração para empresas

15/11/2016 - 09:23, Global Report

A Microsoft Teams vai competir directamente com a Slack e a nova Facebook Workplace.

Por Ana Rita Guerra*

Uma semana depois de anunciar a nova versão do Windows 10, Creators Update, a Microsoft voltou ao palco para completar as novidades do ano. Desta vez, com o lançamento de uma plataforma de colaboração para empresas que pretende unificar todas as suas ferramentas de produtividade. É um ataque directo a ferramentas como a Slack e a recentemente anunciada Facebook Workplace.

“A Microsoft Teams é onde as pessoas se juntam num formato digital, integrado numa experiência unificada”, disse o CEO da Microsoft, Satya Nadella, no evento de apresentação em Nova Iorque. A ideia é facilitar conversações em tempo real e a colaboração entre os membros das equipas. Por isso, a Teams junta desde o Excel, Word, PowerPoint e OneNote ao Skype, Power BI e Planner.

A solução fará parte da oferta na nuvem da Microsoft, nas suites Office 365 Business e Enterprise, e está disponível a partir de hoje em formato preview.

A disponibilidade geral está prevista para o primeiro trimestre de 2017. Na apresentação, o CEO da gigante de Seattle indicou que o Office 365 já tem 85 milhões de utilizadores em todo o mundo, o que justifica o timing do lançamento.
“Montar uma equipa de alto desempenho e prepará-la para o sucesso é um dos focos centrais de qualquer organização”, declarou Satya Nadella. “Não há duas equipas iguais, não há dois projectos iguais. Não há uma ferramenta universal para equipas, mas sim uma ferramenta de construção a que chamamos Office 365”, descreveu. “Dar poder às equipas é mais que apenas resolver os desafios logísticos de juntar as pessoas no mesmo lugar.”

A descrição geral que a Microsoft está a dar ao Teams é “um espaço de trabalho baseado em chat”.

Já Kirk Koenigsbauer, vice-presidente do Office 365, explicou no evento que a ideia é que o Teams funcione como uma versão virtual do escritório em open space. Nas demos, ficou claro que a integração com as ferramentas de produtividade mais usadas no mundo – Word, Excel, etc. – é a grande vantagem, mas é uma aposta num mercado que está supersaturado. Não só o Facebook decidiu entrar recentemente, com o Workplace, como há outros gigantes a ocupar este espaço tão crucial da colaboração empresarial. A Slack, que já antecipava esta iniciativa da Microsoft há meses, comprou uma página inteira de publicidade no New York Times a dar as boas-vindas à rival e a passar alguns conselhos, de forma irónica. “Tudo isto é mais difícil do que parece”, escreveu a empresa, num longo texto, que terminou com um aviso: “A Slack está aqui para ficar.”

Dinheiro Vivo*

Gosta deste artigo? Partilhe!

Deixe o seu comentário

You must be logged in to post a comment.