Mercado

Microsoft paga 196 USD por cada acção do LinkedIn

09/12/2016 - 10:13, Global Report

A União Europeia aprovou a aquisição por 26,2 mil milhões USD após aceitar várias concessões.

Por Jornal Económico 

A multinacional norte-americana, Microsoft realizou a sua maior compra, a União Europeia aprovou a aquisição por 26,2 mil milhões USD após aceitar várias concessões. O negócio foi concluído esta quinta-feira e já recebeu o aval dos Estados Unidos, do Canadá, do Brasil e da África do Sul. A notícia pouco depois de a Comissão Europeia ter aprovado a compra.

O acordo estipula que a Microsoft pague 196 dólares por cada acção do LinkedIn, neste que é o principal investimento feito pelo gigante de software, desde a sua fundação nos anos setenta.

“Hoje é um grande dia, do qual nós já estávamos à espera desde Junho. (…) Começou um novo caminho juntos”, disse o CEO da Microsoft, Satya Nadella, numa mensagem publicada na sua conta (curiosamente) do LinkedIn.

Satya Nadella adiantou alguns detalhes do novo plano de integração e garantiu que “como era esperado há seis meses, a principal prioridade será acelerar o crescimento do LinkedIn, agregando valor a cada um de seus membros”.

A Microsoft pretende melhorar os seus produtos com os serviços de vendas, Marketing e recrutamento do LinkedIn. “A decisão garante que os europeus poderão continuar a escolher entre as diferentes redes sociais de negócio”, pode ler-se no comunicado, divulgado ontem, da comissária europeia para a Concorrência, Margrethe Vestager.

Para conseguir aprovação da União Europeia, a Microsoft permitiu que os rivais da rede social ‘profissional’ acedessem a um recurso do pacote de aplicativos ‘Office’ que facilita a integração dos serviços em vários programas, como o Outlook, o Word, o PowerPoint e o Excel, segundo noticiou a agência Reuters.

A perder ficou a produtora norte-americana de software corporativo Salesforce, que estava na luta pelo LinkedIn. “Dado o histórico da Microsoft e os atuais monopólios, vai ser necessário que as agências de defesa da concorrência estejam atentas e assegurem que a Microsoft opera de maneira a promover a competição”, esclareceu a Salesforce.

Gosta deste artigo? Partilhe!

Deixe o seu comentário

You must be logged in to post a comment.