Mercado

Instituições de Wall Street fazem previsões para 2017

30/12/2016 - 15:40, Global Report

Casas de investimento já começam a avançar com as previsões para este novo ano para os Estados Unidos

 

O Reino Unido votou a saída da União Europeia, Donald Trump venceu as eleições nos Estados Unidos, e mesmo com todas as perspectivas negativas e contra todas as previsões a economia mundial parece estar a avançar.

Tendo em conta todas as surpresas, será possível que Wall Street consiga realmente prever o que trará 2017 para a economia e os mercados?
Provavelmente não, diz a revista Fortune, mas os maiores bancos já estão a avançar com as suas expectativas para o próximo ano.

O foco está nos Estados Unidos, e muitos prevêem que Trump vá reduzir os impostos e a regulação e aumentar o investimento público, tendo em conta as políticas defendidas durante a campanha. Contudo, para o Morgan Stanley, as políticas de Trump vão potenciar o crescimento das importações e diminuir o crescimento das exportações, ao contrário do que a sua campanha prometeu. Por outro lado, o Goldman Sachs refere que as preocupações com as políticas comerciais de Trump são “exageradas”. Para o Credit Suisse, o presidente-eleito vai atenuar o discurso anti-imigração e proteccionista.

Os analistas do Morgan Stanley acreditam que o défice comercial vai aprofundar-se, com as exportações a crescer mais lentamente do que anteriormente, na ordem dos 2,4% em comparação com os 2,6% esperados para 2016. As importações, por outro lado, vão aumentar de 0,5% em 2016 para 4,4% em 2017, diz o banco. Já o Nomura garante que a produtividade nos Estados Unidos tem-se mantido estável nos últimos trimestres, apesar dos avanços tecnológicos que permitiriam uma melhoria.

Gosta deste artigo? Partilhe!

Deixe o seu comentário

You must be logged in to post a comment.