Mercado

Quem nasce depois de 2014 na Rússia não poderá fumar

17/01/2017 - 15:32, Global Report

A cada ano, quase 400 mil pessoas morrem na Rússia por doenças relacionadas com o tabaco, segundo dados da Organização Mundial de Saúde divulgados pelo El Mundo.

Por Jornal Económico 

O Ministério da Saúde da Rússia quer terminar com o problema do tabagismo no país e, para isso, criou uma medida que proíbe qualquer pessoa que nasceu depois de 2014 de fumar, mesmo quando atinge idade adulta.

A cada ano, quase 400 mil pessoas morrem na Rússia por doenças relacionadas com o tabaco, segundo dados da Organização Mundial de Saúde divulgados pelo El Mundo.

As iniciativas contra a venda e distribuição de tabaco começaram em 2013 com medidas de restrição de publicidade, dos pontos de venda e dos espaços para fumar. O jornal espanhol salienta que estas acções foram eficazes, registando-se um decréscimo de 25% para 9% no número de fumadores com menos de 15 anos. Importa referir no entanto o aumento dos impostos e a crise como factores contributivos para este sucesso.

A nova lei só entra em vigor em 2033 e pretende-se que crie a primeira geração de russos a nascer sem qualquer índice de fumadores no país.

O objectivo final é erradicar o tabagismo com um plano definido que visa, até 2022, igualar os cigarros electrónicos aos cigarros comuns, aumentar a lista de lugares onde é proibido fumar e, uma medida polémica que prevê que os trabalhadores que fumem trabalhem mais horas.

A medida não é vista da mesma forma por todos, já que a Rússia é um país que até há poucos anos era tolerante ao tabaco e conta com cerca de um terço de russos fumadores.

De um lado estão aqueles que aprovam as medidas e vêm o tabagismo como um mal a exterminar, por outro lado, a indústria tabaqueira, descontente com a lei e que afirma que esta medida, para além de ser uma discriminação ao sector, vai fazer com que o comércio ilegal cresça.

Gosta deste artigo? Partilhe!

Deixe o seu comentário

You must be logged in to post a comment.