Mercado

Sem imóveis em Silicon Valley, Facebook constrói uma aldeia

10/07/2017 - 11:31, Global Report

Além de 1500 habitações, haverá 162 mil metros quadrados para escritórios e 12 mil metros quadrados para zonas comerciais.

Por Filipe Paiva Cardoso 

Se não há, construam-se. A crescente falta de imóveis no norte-americano Silicon Valley levou o Facebook a decidir alargar o seu negócio à construção e engenharia, tendo apresentado esta sexta-feira planos para a construção de 1500 unidades habitacionais ao lado da sua sede.

O crescimento das já gigantes multinacionais de tecnologia, como o Google, entre outras, tem levado à explosão da procura na região da baía de São Francisco, sem capacidade para absorver os milhares e milhares de trabalhadores destas empresas. “O problema em Silicon Valley é que não há oferta suficiente para acompanhar a procura”, explicou Sam Khater, economista da CoreLogic, empresa de research, citada pela Reuters.
O plano do Facebook foca-se numa região entre São Francisco e San José, Menlo Park, onde irá avançar com a construção de uma “aldeia”, onde 162 mil metros quadrados serão dedicados a escritórios e quase 12 mil metros quadrados a zonas comerciais.

Quanto às 1500 casas projectadas, estas serão disponibilizadas a qualquer pessoa, não sendo exclusivas para os trabalhadores da rede social, garantiu a empresa. “Parte da visão que temos passa por criar uma zona de bairro que ofereça os tão necessários serviços comunitários”, disse John Tenanes, vice-presidente do Facebook.

Segundo o mesmo responsável, o Facebook pretende que 15% das casas que irá construir sejam colocadas no mercado a preços reduzidos, respondendo desta forma às queixas e apelos dos habitantes locais de que o crescente fluxo de trabalhadores de grandes tecnológicas para a região está a fazer disparar rendas e preços das casas.

Ouvida pela Reuters, Kirsten Keith, a mayor de Menlo Park, manifestou-se satisfeita com o anúncio do Facebook, mas pediu atenção a eventuais constrangimentos no trânsito que tantos novos habitantes poderão representar. “A omissão de investir continuamente nas infraestruturas de transporte é que provoca congestão e atrasos”, respondeu Tenanes.

Além do Facebook, também a Alphabet, do Google, avançou recentemente com um plano semelhante, tendo anunciado a construção de 300 módulos habitacionais para estadas de curta duração dos seus funcionários.

Dinheiro Vivo 

Gosta deste artigo? Partilhe!

Deixe o seu comentário

You must be logged in to post a comment.