Mercado

Viúva de Pinochet investigada por alegada fraude ao Tesouro chileno

19/08/2016 - 15:49, América Latina, Global Report

Lucia Hiriart terá vendido, por milhões de dólares americanos, diversas propriedades com estatuto de centros comunitários.

Por Económico

Lucia Hiriart, viúva do ex-ditador chileno Augusto Pinochet, está sob investigação por alegada fraude ao Tesouro do país no valor de milhões de dólares devido a operações que terão envolvido a venda de propriedades com estatuto de centros comunitários.

O diário britânico “The Guardian” cita um relatório dos procuradores chilenos onde a viúva, de 91 anos, é acusada de desviar fundos da CEMA Chile, a organização não governamental que dirigia, para custear a vida do marido enquanto este se encontrava sob prisão domiciliária após ser detido em 1998.

Víctor Osório, ministro da propriedade pública, afirmou à publicação britânica que os procuradores estão a prepara uma acusação formal sob alegações de que a CEMA Chile, fundada em 1954 para acções de caridades das primeiras damas do país, se apropriou, de forma indevida, de milhões de dólares em fundos do Governo.

O “Guardian” indica que, ao longo dos 42 anos em que dirigiu a organização, Lucia Hiriart abriu caminho à venda de dezenas de propriedades governamentais que haviam sido doadas à Fundação. Quanto aos milhões de dólares daí resultantes, terão sido transferidos para o estrangeiro ou simplesmente desaparecido.

Após o violento golpe de Estado de 11 de Setembro de 1973 em que o Exército, sob o comando de Augusto Pinochet, depôs o Governo eleito de Salvador Allende e instaurou uma sangrenta ditadura que iria causar milhares de vítimas até 1990, Lucia Hiriart assumiu a liderança da entidade, apenas se demitindo do cargo na semana passada.

Gosta deste artigo? Partilhe!

Deixe o seu comentário

You must be logged in to post a comment.