Mercado

Gravura é novidade da XIV edição dos prémios ENSA-Arte

31/10/2017 - 09:27, Life & Arts

Obras de Ole, Délio, Hildebrando, Gumbe, ‘Zan’, ‘Van’ ou ‘Vitex’ juntam-se numa colecção de valor ‘incalculável’, reunida ao longo das sucessivas edições dos Prémios ENSA-Arte.

Nesta semana foi apresentado em Luanda o regulamento de mais uma edição dos prémios que têm reconhecido prestígio nacional e internacional.

Miguel Gonçalves é, mais uma vez, o comissário dos prémios ENSA-Arte, e através dele ficou a saber-se que o prémio especial de Gravura é a novidade desta edição – o prémio está dotado do valor de 500.000  Kz.

O mesmo valor  que  é atribuído ao prémio Juventude. Os vencedores do grande prémio de Pintura e de Escultura vão receber prémios no valor de 1.500.000 Kz.

O vencedor do prémio Alliance Française de Luanda, parceiro da ENSA, vai ter direito a frequentar uma residência artística em França, durante 30 dias. João Pinnock, chefe do departamento de Planeamento e Marketing da seguradora, declarou que mais importante do que os prémios é o contributo que o concurso tem dado à promoção das artes plásticas nacionais – uma projecção que é já internacional.

Entre consagrados e revelações, a colecção da ENSA faz-se de 300 obras espalhadas pelas várias agências da empresa liderada por Manuel Gonçalves.

Os interessados têm até 12 de Janeiro como limite para fazerem a entrega das obras com que se candidatam. Podem concorrer artistas nacionais ou estrangeiros residentes no País. A constituição do júri permanece secreta até à data do anúncio das obras premiadas, mas sabe-se que será integrado por uma conceituada figura das artes plásticas, não sabemos se nacional ou internacional, Miguel Gonçalves, o comissário dos prémios, fez questão de manter o suspense sobre esse assunto.

Gosta deste artigo? Partilhe!

Deixe o seu comentário

You must be logged in to post a comment.