Mercado

O poder que o jornalismo exerce sobre a política

06/12/2016 - 08:53, + Mercado, Life & Arts

O jornalismo enquanto sector de controlo e fiscalização do poder político.

Por Herman Luamba 

Qual o papel dos media na política? Responder a esta pergunta é quase tão difícil quanto saber se o ovo nasceu primeiro que a galinha, ou vice-versa. Na verdade, se há pessoas que consideram a comunicação social um importante meio de incentivo à participação da sociedade civil na vida política, também há quem pense que os media apenas servem para criticar e realçar defeitos.

No filme Boa Noite e Boa Sorte, é claramente visível o uso da actividade jornalística para desacreditar o poder político, pese embora o título não chamar a atenção para isto, pois é uma frase que a personagem do jornalista Edward R. Murrow, ao despedir-se dos telespectadores, pronuncia sempre. A frase é que deu origem ao título do filme.

Edward F. Murrow é um âncora da televisão que entra em confronto com o senador Joseph McCarthy ao expor as tácticas e mentiras usadas por este na caça aos supostos comunistas.

Inicia-se então um grande confronto público, onde pude perceber que o jornalismo pode ser um factor de construção, destruição ou manutenção do poder político.

Como verificamos em alguns casos, o jornalismo é feito com base em interesses de uma determinada franja política. Analisar a política, manipulando informações a favor de interesses próprios choca com o imperativo de veiculação de um noticiário ético e credível. Tais actores participam num processo negocial/relacional que medeia os componentes, facto e relato, encontrando-se aí o campo de tensão onde ambos exercem as atribuições concernentes aos seus respectivos papéis em função dos seus interesses, quer seja para se manter, ascender ou mesmo destruir o poder político. Eis o grande impacto que o jornalismo tem na política: são duas forças que andam sempre juntas, quer seja pelo bem ou pelo mal.

No caso do filme Boa Noite e Boa Sorte, o jornalismo é usado para derrubar o poder. Numa altura em que os Estados Unidos estavam a passar por momentos difíceis nos “loucos anos 50”, todos a uma dada altura podiam ser acusados de comunistas e julgados. Joseph McCarthy, o poderoso senador de Wisconsin, promovera uma autêntica busca a todos comunistas que se encontravam no país. Essa busca sem fundamentos durou anos, e todos os que não estavam com senador estavam contra ele, a sua palavra era uma ordem. E mesmo havendo alguns corajosos a tentar denunciar o senador pelas práticas injustas, não o faziam com medo de arcar sozinhos com as consequências.

O jornalista Edward R. Murrow e a restante equipa da redacção da CBS, com muita coragem, decidem denunciar o senador fazendo-o frente a frente no programa See It Now.Foi dado ao ao senador a oportunidade de se defender caso o jornalista estivesse a dizer algo que não fosse verídico. Já estava na altura de alguém pôr um ponto final na situação. O filme gira em torno da equipa do canal de TV contra as tiranias do senador.

Uma das principais lições do filme é, sem sombra de dúvidas, o grande poder que o jornalismo exerce sobre a política.

Após ter assistido ao filme, percebi que nenhum político deve estar de costas viradas para o jornalismo, pois a transparência na gestão da coisa pública e a publicidade dos actos da administração pública são feitas por meio do jornalismo.

Gosta deste artigo? Partilhe!

Deixe o seu comentário

You must be logged in to post a comment.