Mercado

Oscar Peterson: O pianista mais aclamado da década de 50

15/03/2017 - 13:04, + Mercado

Iniciou a carreira musical como pianista depois de ganhar um concurso amador na cidade onde nasceu e tornou-se numa lenda do jazz.

Por Vânia Andrade

vania.andrade@mediarumo.co.ao

Oscar Peterson foi um pianista canadiano que se tornou numa das grandes lendas do instrumento no jazznos anos 50. Improvisava swing. A sua música ficou marcada pela força e vitalidade do seu toque. Era de personalidade forte. A levada nas suas mãos, a técnica primorosa e os solos velozes eram algumas das particularidades encontradas no músico.

Peterson foi considerado um dos músicos mais gravados do género, e teve grande influência sobre gerações subsequentes de músicos. A sua paixão pela música começou quando o pai o inscreveu numa escola musical. O trompete e o piano clássico foram os primeiros instrumentos com que teve contacto.

Algum tempo depois, já com 14 anos, Peterson foi inscrito num concurso amador, organizado na sua cidade natal, e venceu. A conquista do troféu possibilitou o início da carreira musical do artista.

Depois da pequena aparição, Peterson foi convidado a trabalhar regularmente numa rádio local, como músico, e instantaneamente foi ganhando fama pela cidade.
Após ter conquistado a fama, Peterson não se sentia preparado para deixar Montreal, continuou a construir uma carreira sólida na cidade que o viu crescer.

Passados alguns anos, em 1944, participou na Johnny Holmes Orchestra, onde teve a oportunidade de aprender a compor e a fazer arranjos. Três anos mais tarde, montou o seu primeiro trio com Bert Brown e Frank Gariepy, com o qual se apresentava em concertos semanais na Alberta Lounge. Em 1949, foi convidado por Norman Granz a integrar o seu grupo Jazz at the Philharmonic, que o levou a tocar no Carnegie Hall. Na altura, o grupo excursionava pelos Estados Unidos com celebridades como Roy Eldridge, Zoot Sims e Ray Brown. O sucesso de Oscar Peterson foi imediato, causando enorme empatia com o público jazzístico, facto esse que o fez ser considerado várias vezes o melhor pianista, pela revista Downbeat, durante os anos 50.

O Canadá concedeu-lhe a mais alta honra para civis e também o tornou a primeira pessoa a ser estampada nos selos do País ainda em vida. Depois da aclamada aparição no Carnegie Hall de Nova Iorque, Peterson recebeu um grande número de prémios e títulos, como um Grammy pelo conjunto da obra no ano de 1997 – foram oito estatuetas no total.

Recebeu ainda o Roy Thomson Award em 1987, o Toronto Arts Award for Lifetime Achievement (1991), o Governor General’s Performing Arts Award (1992), o Glenn Gould Prize (1993), o prémio da International Society for Performing Artists (1995), a Loyola Medal of Concordia University (1997), o Imperiale World Art Award (1999), o prémio de música da UNESCO em 2000, e o Toronto Musicians Association Musician of the Year Award em 2001.

Em 1999,a Universidade Concórdia de Montreal renomeou o seu campuspara Oscar Peterson Concert Hall em sua honra. Oscar Peterson nasceu no Canadá, cidade de Montreal, em 15 de Agosto de 1925. Faleceu aos 82 anos, em 2017, por insuficiência renal.

Gosta deste artigo? Partilhe!

Deixe o seu comentário

You must be logged in to post a comment.