Mercado

Sete artistas passam em revista mostras de 2017

22/01/2018 - 15:09, + Mercado

A exposição colectiva Impressões & Expressões é a proposta da galeria de arte Tamar Golan para o ‘arranque’ da temporada de 2018, para além de passar em retrospectiva o ano passado.

Duas dezenas de trabalhos de sete artistas plásticos angolanos sobressaem na primeira exposição da Galeria Tamar Golan, da Fundação Arte e Cultura, em Luanda, em 2018. A mostra está aberta desde o último dia 12 de Janeiro e fica ‘em cena’ até ao próximo dia 29.

A exposição colectiva, intitulada Impressões & Expressões, junta obras de um grupo que representa a nova vaga de artistas plásticos e que marcou a temporada passada: Bolondo, Fernando Lucano, Domingos Makengo, Júlio Madika, Mumpasi Meso, Kabu e Jardel Selele. Impressões & Expressõesé também uma oportunidade para estes artistas promoverem a venda de trabalhos já expostos em mostras individuais e colectivas, pela primeira vez nas suas carreiras, ao longo de 2017. Domingos Makengo, por exemplo, fez a sua primeira exposição, designada Nzila(‘caminho’, em língua nacional kikongo), que marcou a abertura do programa de exposições de arte contemporânea daquela casa de cultura.
Seguiram-se Bolondo, Fernando Lucano e outros. As obras , em acrílico e óleo sobre tela, podem ser adquiridas, de acordo com os expositores, a preços que variam entre os 100 mil Kz e os 400 mil Kz. Sobre a abertura da temporada de 2018, o director de comunicação do Grupo Mitrelli e coordenador da Fundação Arte e Cultura, Fernando Ferreira, afirma que, desde a sua criação, a galeria de arte contemporânea da Fundação tem tido uma “contribuição muito positiva para o crescimento e divulgação das artes plásticas angolanas”.

“A Tamar Golan é um catalisador que tem estimulado a classe artística em Angola, e em particular os jovens, a criar”, salienta. Ainda segundo o coordenador da Fundação, que destaca a contribuição dos parceiros da organização para o crescimento das artes plásticas no País, esta exposição colectiva “é a melhor forma de a Tamar Golan começar a temporada de 2018”, durante a qual “haverá muitas exposições, muita qualidade e algumas surpresas”. A Galeria Tamar Golan é um projecto cultural alternativo, sem fins lucrativos, que visa promover as artes plásticas angolanas e apoiar jovens talentos, que de outra forma dificilmente teriam uma oportunidade. Criada em 2013, a galeria está situada na histórica baixa de Luanda, na Rua Rainha Ginga, n.º 187, no edifício conhecido como Edifício das Embaixadas (por detrás da Pinto Basto). Todas as receitas da galeria são canalizadas para os projectos sociais da Fundação. Através da Fundação Arte e Cultura, o Grupo Mitrelli dá um contributo de responsabilidade social ao País.

Conta, nesta iniciativa, com o apoio de parceiros estratégicos, como o Grupo Siccal (Andrades), a agência de comunicação OnTime e o Luanda Medical Center.

Gosta deste artigo? Partilhe!

Deixe o seu comentário

You must be logged in to post a comment.