Mercado

Um extraordinário que dominou a perfeição musical

01/03/2017 - 18:19, + Mercado

Bobby Hackett viajou com o cantor Tony Bennett em duas excursões europeias e apresentou-se separadamente com Dizzy Gillespie e Teresa Brewer. Em 2012, foi seleccionado para o Rhode Island Music Hall of Fame.

Por Gilson Cássio

É o sexto irmão de uma família de nove filhos. Teve de abandonar a escola aos 14 anos para ajudar a economia da família. Na adolescência, aprendeu por si mesmo a tocar guitarra, trompete e violino, ouvindo alguns registos na casa de um amigo.

O seu primeiro contrato foi num restaurante em Chinatown, a partir de 1933, quando estava nas bandas de Herbie Marsh e Payson Re, depois de cumprir alguns anos em vários clubes em Boston e Providence, a sua cidade natal.

Em Boston, teve a oportunidade de liderar a Theatrical Club Band e a Herbie Marsh Band, tocando de forma precisa e com a colaboração do grande arranjador Brad Gowans.

No ano seguinte viajou para Nova Iorque, e na Big Apple tocou com as bandas de Lester Lanin, Meyer Davis e Howard Lanin.

Em 1937, foi chamado pelo clarinetista Joe Marsal para integrar o seu grupo, e ali começou a ganhar fama suficiente como uma lenda do jazz.

Bobby Hackett deu um passo gigante na carreira, quando na formação de Benny Goodman teve a oportunidade de tocar no famoso concerto do Carnegie Hall em 1938.

Esse show catapultou-o para o sucesso de todos os músicos envolvidos, e Bobby Hackett já podia formar no ano seguinte a sua própria banda, entre 1938 e 1939. Com a fama, assinou um contrato para tocar durante seis meses num dos maiores clubes da era do swing, em Nova Iorque, o famoso Door. De lá, saltou para a banda de orquestra Horace Heidt em 1940, e em 1941 conduziu a sua própria big band, em Boston.

Nos primeiros anos da década de 40, Bobby tocou consecutivamente na Glenn Miller Band (1942), como músico residente, e na Casaloma Orchestra Glen Gray Band em 1945.

Os anos cinquenta passaram despercebidos, e em 1962, Benny Goodman recuperou Bobby, trazendo-o de volta para o jazz, tocando num célebre concerto da banda um clarinete oferecido em Moscovo. No final dos anos 1960, acompanhou o cantor Tony Bennett e fez várias tournées no exterior. Os últimos anos de actividade foram dedicados à composição de bandas sonoras para o cinema.

Vida pessoal

Nos anos 1930, Bobby Hackett casou-se com Edna Hackett. Teve dois filhos com ela, Barbara Hackett e Ernie Hackett. Ernie Hackett tambémse tornou músico, tocando bateria. Bobby morreu aos 61 anos, de ataque cardíaco, em 1976. O casal viveu entre Greenwich Village, Manhattan e Los Angeles, Califórnia, enquanto passavam os seus Verões em Chatham, Massachusetts. O casal teve ainda dois netos e quatro bisnetos.

Bobby Hackett era membro da maçonaria e fez parte da Loja de St. Cecile, que era uma loja destinada especificamente a músicos e artistas naquela época.

Gosta deste artigo? Partilhe!

Deixe o seu comentário

You must be logged in to post a comment.