Mercado

Vénia ao trompetista Roy Hargrove

22/11/2016 - 10:27, + Mercado, Life & Arts

Nasceu no Texas, em 1969, e tornou-se um young lion com formação de hard bop. Instrumentista de vanguarda, cujo som não demonstra ser influenciado por quaisquer dos seus antecessores, foi eleito o melhor trompetista pela Downbeatem 1995.

Por Estanislau Pataca 

Depois de gravar seu primeiro e aclamado álbum ‘Diamond in the Rough’ aos 20 anos, o trompetista Roy Hargrove se torna membro fundador de um grupo de prodígios do jazz conhecido como ‘The Young Lions’. Juntamente com os trompetistas Nicholas Payton e Marlon Jordan, os saxofonistas Antonio Hart e Joshua Redman, o baixista Christian McBride, e uma série de outros jovens músicos.

É conhecido como tendo sido um dos responsáveis pelo ressurgimento da popularidade do jazz.

Inteligentes, bem-educados e articulados, com uma forte noção da rica história do jazz, os músicos assinaram com grandes gravadoras e foram apoiados por uma publicidade anteriormente reservada apenas para estrelas da música pop.

Em um tempo incrivelmente breve, Roy Hargrove se torna um dos artistas mais influentes desta geração jovem e foi a grande revelação do trompete nos anos 90. Ele desenvolve igualmente um estilo extremamente pessoal de brilhante virtuosismo e paixão.

Mesmo no início de sua carreira, mostrou um senso de disciplina que outros músicos demoraram décadas a alcançar. Ele recebeu a aclamação mundial depois de vencer dois Grammys para diferentes tipos de música e tem tocado principalmente com astros do jazz como Wynton Marsalis e Herbie Hancock. Além de ser líder do grupo progressista ‘Fator RH’, combina elementos de jazz, funk, hip-hop, soul e música gospel. Roy Anthony Hargrove passou a infância em Waco, Texas, e conviveu com a música desde tenra idade, mas foi Dean Hill, o director de banda da escola, que despertou seu interesse para uma carreira de músico.
Hill não só orientou o desenvolvimento de Roy como um improvisador, mas apresentou a ele uma variedade de grandes músicos de jazz, incluindo o lendário saxofonista David ‘Fathead’ Newman, que muitos anos mais tarde se juntou a Roy Hargrove em seu oitavo álbum ‘Family’.

Foi o exemplo de Brown, que deu ao jovem trompetista a confiança em seu próprio talento musical. Como muitos músicos de jazz da sua geração, Hargrove também tinha admiração pelo trompetista Wynton Marsalis, que depois de ouvir Hargrove se apresentar convidou-o a tocar com o seu grupo que o levou a extensas turnês pelos EUA e Europa e o seu desempenho foi tão eficaz que o lançou na carreira solo.

Após dois anos muda-se para Nova Iorque e formou seu primeiro quinteto lançando seu álbum de estreia, ‘Diamond in the Rough’. Este álbum e os três seguintes estiveram entre os discos de jazz mais bem-sucedidos comercialmente da década de 90, e fez do jovem trompetista um sucesso na cena musical.

Em 1992 Hargrove lança as bases para futuros grupos, contratando o baixista Rodney Whitaker e o baterista Gregory Hutchinson, que em conjunto representam uma das melhores unidades do jazz moderno e em 1993 lançou ‘Of Kindred Souls’.

Gosta deste artigo? Partilhe!

Deixe o seu comentário

You must be logged in to post a comment.