Mercado

BNI negoceia parte dos 1000 milhões USD de títulos do Estado

31/07/2015 - 10:06, Bodiva, Markets

O banco gerido por Mário Palhares foi admitido na BODIVA para operar no Mercado de Registo de Títulos do Tesouro.

Por André Samuel | Fotografia DR

O Banco de Negócios Internacional (BNI) é o quinto negociador do mercado bolsista, que opera actualmente com títulos do Estado, após ter rubricado, na última semana, um acordo com a Bolsa de Dívida e Valores de Angola (BODIVA). Em comunicado de imprensa, o presidente do conselho de administração do banco, Mário Palhares, declarou tratar-se de mais um marco na afirmação da presença do banco no mercado. Assinalou que, desta forma, o banco que dirige contribui para as expectativas criadas pelo Executivo quando decidiu a criação do mercado de capitais.
Com a entrada na bolsa, o BNI vai negociar, inicialmente, parte dos títulos do tesouro que podem atingir o equivalente a 125,7 mil milhões Kz (1000 milhões USD), uma meta que a BODIVA prevê até fim do ano, a contar pelo número de intermediários que poderão ser admitidos neste mercado.
Desde que o MRTT arrancou, há dois meses, a BODIVA registou negócios com títulos do Tesouro avaliados em 30 mil milhões Kz (237 milhões USD), o que corresponde a 23,7% do total previsto para negociação em títulos até fim do ano.
Face aos 763 milhões USD, equivalentes em moeda nacional, que restam para negociação em títulos do Tesouro, segundo cálculos do jornal Mercado, o BNI encontra na BODIVA um mercado que lhe permite fomentar o financiamento a emitentes de títulos do Estado. Em 2014, o BNI obteve 23,6 mil milhões Kz em operações de títulos fora da bolsa, um valor que representa 78,6% do total negociado até agora no MRTT, e que em simultâneo representa um aumento expressivo da sua carteira na banca tradicional em 130% face a 2013.
Para além do MRTT, o banco poderá participar, em nome dos seus clientes, nos diferentes mercados regulados pela BODIVA, como no Mercado de Transacções por Grosso e no Mercado de Transacções em Contínuo, instrumentos que  permitem a todos os participantes aceder ao mesmo nível de oportunidade, transparência e eficiência de custos que a BODIVA proporciona.
Espera-se, com este instrumento, que o País venha a aumentar a sua capacidade de financiamento ao seu desenvolvimento económico, captando poupanças domésticas e capital estrangeiro.

Banco cresce 9,7%
O BNI é quinto banco a intermediar títulos na Bolsa de Dívida e Valores de Angola, depois da entrada do Standard Bank na última semana. Junta-se agora ao BFA, ao BAI e ao Millennium no negócio de intermediação de títulos do Estado. Na lista de espera estão os bancos BPC e o Banco Privado Atlântico.
Os números do banco, segundo Mário Palhares, revelam lucros de 1,2 mil milhões Kz com uma composição do activo de 202 mil milhões Kz (mais 17,9 mil milhões Kz que no ano anterior) evidenciando um crescimento de 9,7%.

Gosta deste artigo? Partilhe!

Deixe o seu comentário

You must be logged in to post a comment.