Mercado

CMC promove sustentabilidade do capital humano no sector financeiro

08/12/2017 - 09:03, Bodiva, featured

A instituição mostra-se preocupada com a grande rotação de quadros no sistema financeiro e a necessidade de substituí-los por outros com já alguma qualidade e sensibilidade de trabalho.

Por André Samuel
andre.samuel@mediarumo.co.ao

A Comissão do Mercado de Capitais (CMC) lançou nesta semana em Luanda o programa Mentor CMC, que visa a partilha de conhecimentos e experiências que agreguem valor a jovens estudantes universitários prestes a iniciar as suas carreiras profissionais.

Criado no âmbito do Programa de Educação Financeira da CMC, o Mentor CMC pretende promover as boas práticas laborais e contribuir para uma melhor formação e integração no mercado de trabalho de estudantes pré-finalistas e finalistas de todas as universidades do País.

De acordo com o administrador executivo da CMC, Ottoniel Santos, por ora está em curso o projecto-piloto deste programa que conta apenas com estudantes da Faculdade de Direito da Universidade Agostinho Neto e da Universidade Católica de Angola, que terá a duração de dois anos. Na  ocasião,  o  administrador  executivo da CMC frisou que este programa, que assume um cariz de responsabilidade social, demonstra que existe um comprometimento sério da CMC com a comunidade e com a construção do futuro do país, através da “passagem de conhecimentos necessários para que jovens estudantes universitários se transformem em profissionais de excelência”.

Tendo em conta a grande rotação de quadros que acontece no sistema financeiro e a necessidade de substituí-los por outros com alguma qualidade e sensibilidade de trabalho, a CMC entende que pode contribuir neste processo ao dar valência a estes estudantes para que, quando terminassem a sua formação, estivessem à altura de dar respostas aos desafios apresentados pelas instituições onde irão trabalhar.

Segundo o administrador da CMC, “é intenção da CMC engajar outras instituições do sistema financeiro no programa, tendo em conta que existe uma componente de estágios no programa que irá permitir aos estudantes ter experiências de grande valor para os mesmos”. Instado a pronunciar-se sobre as instituições financeiras que irão participar no programa, Ottoniel Santos disse que “será dada prioridade às instituições  registadas  na  CMC, como é o caso do Standard Bank, BAI, BFA, BIC, Banco Prestígio e outras que a breve trecho serão convidadas a juntar-se ao programa”.

O programa conta com a participação, na fase-piloto, da Universidade Católica de Angola (UCAN) e da Universidade Agostinho Neto (UAN) como parceiras na identificação e recomendação de candidatos entre estudantes dos cursos de Economia, Direito e Gestão destas universidades. Prevê-se alargar o programa para as demais universidades do País no mais curto espaço de tempo possível.

Evaristo Solano, vice-decano da Faculdade de Direito da Universidade Agostinho Neto, reconheceu a importância do Programa Mentor CMC, afirmando que “a CMC teve o mérito de criar um programa que visa estabelecer a ponte entre a academia e a vida profissional”.

“Obviamente que não se trata de tarefa fácil, mas esperemos que se criem ainda mais programas deste tipo, no sentido de contribuir para o desenvolvimento dos nossos estudantes e consequentemente do nosso país”, disse ainda o representante da Universidade Agostinho Neto.

O padre Apolinário Hilemusinda, director do Gabinete de Desenvolvimento de Carreiras e Cooperação Institucional da Universidade Católica de Angola (UCAN), frisou que a sua instituição está totalmente comprometida em fazer deste projecto um caso de sucesso.

Fizeram ainda parte da conferência de imprensa Garrido Mendes, presidente da Associação de Estudantes da Universidade Católica de Angola, e Aguisal João, secretário-geral da Associação de Estudantes da Universidade Agostinho Neto.

Saiba mais, do Jornal Mercado edição 133, já nas bancas!

Gosta deste artigo? Partilhe!

Deixe o seu comentário

You must be logged in to post a comment.