Mercado

Inflação atinge mínimo do ano em Outubro

18/11/2016 - 13:00, Bodiva, Markets

A classe Alimentação e Bebidas não Alcoólicas foi a que mais contribuiu para o aumento do nível geral de preços em Luanda, seguida de Mobiliário.

Por  Pedro Fernandes

pedro.fernandes@mediarumo.co.ao 

A variação mensal do custo de vida na capital angolana foi de 1,7% em Outubro, contra os 2,14% do mês anterior, atingindo assim o menor aumento desde o início do ano, revelam dados estatísticos do Instituto Nacional de Estatística (INE).

Segundo a mesma fonte, a inflação atingiu a variação máxima mensal em Julho com 4, 04%, tendo desde aquela data ao actual momento, registado uma desaceleração contínua, passando para 3,30% em Agosto e 2,14% em Setembro, como referido acima.

Esta tendência decrescente da inflação vem em linha com as medidas de política monetária implementadas pelo Comité de Política Monetária (CPM) do Banco Nacional de Angola (BNA), no sentido de conter a inflação no mercado. Facto assente é a estabilidade da taxa básica de juros definida em 16% pelo respectivo órgão.

Quanto à variação acumulada, o poder de compra reduziu 36,03% no mês em análise, ante os 33,64% de Setembro do corrente ano, permanecendo abaixo da meta anual estabelecida pelo Executivo no Orçamento Geral do Estado (OGE) revisto para o presente ano, aprovado no passado mês de Setembro.

Em termos homólogos, os preços subiram de modo generalizado na ordem dos 40% em Outubro do corrente comparativamente a igual período de 2015 (a mais alta desde Julho de 2004). De recordar que no mês anterior a variação homóloga foi de 39,44%, face ao ano transacto.
Taxa de inflação no País apresenta uma média de 37,19% no período de 2001 até 2016, atingindo uma alta de todos os tempos de 241,08% em Janeiro de 2001 e um recorde de baixa de 6,89% em Junho de 2014.

Contribuição das classes

A classe “Mobiliário, Equipamento Doméstico e Manutenção” foi a que registou o maior aumento de preços, com 4,99%. Destacam-se também os aumentos dos preços verificados nas classes “Vestuário e Calçado”, com 4,36%, “Bens e Serviços Diversos”, com 3,70%, e “Lazer, Recreação e Cultura”, com 3,21%.

Índice de Preços no Consumidor Nacional (IPCN)

O Índice de Preços no Consumidor Nacional registou uma variação de 1,52%, durante o período de Setembro a Outubro de 2016.

As províncias que registaram maior aumento foram: Cuando Cubango, com 2,27%, Lunda Norte, com 2,03%, e Uíge e Malanje, com 1,95% cada. As províncias com menor variação foram: Bié, com 0,88%, Benguela, com 1,05%, e Huambo, com 1,18%.

A classe “Mobiliário, Equipamento Doméstico e Manutenção”, com 4,14%, foi a que registou o maior aumento de preços. Destacam-se também os aumentos dos preços verificados nas classes “Bens e Serviços Diversos”, com 3,67%, “Vestuário e Calçado”, com 3,64%, e “Lazer, Recreação e Cultura”, com 2,91%.

Gosta deste artigo? Partilhe!

Deixe o seu comentário

You must be logged in to post a comment.