Mercado

Portugal com “expectativa” positiva em relação a bolsa de acções angolana

23/11/2017 - 10:57, Markets

A Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) tem uma “expectativa positiva” em relação ao desenvolvimento do mercado de acções em Angola, afirmou, a vice-presidente do organismo português, Filomena Oliveira.

A Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) tem uma “expectativa positiva” em relação ao desenvolvimento do mercado de acções em Angola, afirmou hoje, no Fórum da CMC sobre Mercado de Capitai, a vice-presidente do organismo português.
Em declarações aos jornalistas à margem do Fórum da CMC, Filomena Oliveira garantiu uma “atitude cooperante” da CMVM em relação ao lançamento da bolsa de acções angolana, dada a experiência portuguesa nesta matéria.
A responsável lembrou que, há cerca de 20 anos, Portugal estava num processo de “boom” da bolsa de acções, um processo que, entre o início dos anos de 1990 e até 2013, permitiu arrecadar receitas na ordem dos 50 mil milhões de euros, que ajudaram a baixar o défice.
Para além das receitas totais, na ordem dos 7% do PIB, o processo de privatizações “trouxe investidores institucionais ao mercado, para além dos de retalho”, ou seja, particulares, num processo que ficou conhecido por “capitalismo popular”.
“Os cidadãos passam a deter acções de empresas de bandeira”, explicou a responsável, que sublinhou a importância, nos processo de privatização, da existência de “informação fidedigna” sobre as empresas, assim como da definição do seu modelo de governance.
“O modelo de governance é fundamental para a saúde das empresas”, disse, destacando a importância da “ética, idoneidade dos administradores, organização interna”, entre outros factores.

Gosta deste artigo? Partilhe!

Deixe o seu comentário

You must be logged in to post a comment.