Mercado

Balança comercial em alta

06/10/2017 - 10:39, Opinião

A balança comercial entre Angola e Portugal registou um saldo positivo superior a 4,4 mil milhões EUR no 1.º trimestre de 2017, um crescimento de 111% face ao mesmo período de 2016.

Por Aylton Melo 

aylton.melo@mediarumo.co.ao 

A balança comercial entre Angola e Portugal registou um saldo positivo superior a 4,4 mil milhões EUR no 1.º trimestre de 2017, um crescimento de 111% face ao mesmo período de 2016. Segundo o Instituto Nacional de Estatística (INE), as importações angolanas aumentaram 7,8%, para 502,4 mil milhões Kz (2.560 milhões EUR), no período homólogo.

Bem se pode dizer que as relações comerciais entre os dois países estão em alta, depois de, em 2015, o País ter deixado de fazer parte do top5 dos maiores parceiros comerciais de Portugal. A quebra nos preços do petróleo, que se fez sentir de forma vincada, deixou fortes marcas na economia nacional.

As exportações para a economia angolana atingiram, nessa altura, o fundo e totalizaram o valor mais baixo desde 2011. O INE registou quedas de 23,6% nas vendas de bens portugueses para Angola entre Janeiro e Março, face ao mesmo período de 2014. A relevância de Angola como parceiro comercial observa-se também nas exportações (principalmente petróleo) para Portugal. Chegaram aos 1,371 biliões Kz, entre Janeiro e Março, um aumento de 56,2% em termos homólogos e um crescimento de 7,1% face ao último trimestre de 2016. Um cenário animador contra as compras de Portugal à economia angolana, que decresciam 64% (193 milhões EUR) no mesmo período de 2014.

Contudo, face ao trimestre anterior (Outubro a Dezembro de 2016), as compras de Angola até diminuíram, o equivalente a 2,4%, segundo o mesmo relatório do INE. O saldo da balança comercial do 1.º trimestre de 2017 é positivo, evoluindo para 868,6 mil milhões Kz, mais do que duplicou face aos três primeiros meses de 2016, influenciado pela ligeira recuperação da cotação do barril de petróleo. Só em combustíveis, Angola exportou, nos primeiros três meses do ano, um total de 1,307 biliões Kz, equivalente a 95,3% do total, sendo os restantes produtos diamantes, alimentos, madeiras ou têxteis.

Esta recuperação da balança comercial entre ambos deve-se também à queda de 24,20% das trocas comerciais entre a China e os países de língua portuguesa, que caíram em termos homólogos para 58.687 milhões USD de Janeiro a Julho de 2015, segundo dados oficiais chineses divulgados em Macau. Portugal continua, entretanto, a ser o país que mais vende a Angola, à frente da China, aumentando o volume de negócios em mais de 40% no 1.º trimestre de 2017, face aos primeiros três meses do ano anterior.

Portugal atingiu uma quota de 18,8% de total de importações angolanas (14,89% em todo o ano de 2016), equivalente a 94.389 milhões Kz. Isso só mostra que os interesses multilaterais que unem os dois povos vão fortalecer-se nesta nova era política que o País está a viver e que abre caminhos para o desenvolvimento e o progresso de ambos os países.

Gosta deste artigo? Partilhe!

Deixe o seu comentário

You must be logged in to post a comment.