Mercado

Caso de Estudo M-Pesa e Xikila Money

03/04/2017 - 10:38, Opinião

M-PESA foi originalmente concebido como um sistema financeiro para reembolsos de microempréstimos através do telefone, reduzindo assim os custos associados ao manuseio de dinheiro, aplicando menores taxas de juros.

Por Zenea Leitão 

Especialista do Conselho Nacional de Estabilidade Financeira (CNEF)

Após a fase de testes, o M-PESA foi implementado, tornando-se num esquema geral de transferência de dinheiro. Para aceder aos serviços, o primeiro passo é os clientes registarem-se. Depois, depositam a quantia que pretendem transferir num dos 40.000 agentes de Safaricom, que credita o dinheiro à conta do M-PESA. O cliente destinatário levanta o dinheiro num outro agente que verifica se existem fundos suficientes antes de debitar a sua conta e entregar o dinheiro.

Uma outra forma diferente de utilizar este serviço é fazendo as transferências directas através do menu do telefone, sem ser necessário recorrer a nenhum agente. O dinheiro pode, assim, ser enviado de um lugar para outro com mais rapidez, segurança e facilidade, evitando-se o manuseio de pacotes de dinheiro ou solicitar a outras pessoas que façam o transporte e entrega de valores.

Este serviço é particularmente útil em países onde muitos trabalhadores das cidades enviam dinheiro para suas famílias em aldeias rurais. As transferências electrónicas poupam tempo às pessoas, libertando-as para fazerem outras coisas mais produtivas.

O Xikila Money é outro exemplo de sucesso de serviço de transferência de dinheiro, que veio inovar o sistema financeiro angolano. Trata-se de um aplicativo de transferência de dinheiro móvel, disponibilizado pelo Banco Postal, SA.

O recurso permite que se efectue todas as transacções comuns a um banco comercial, só que a partir do telemóvel. Simplificando, o usuário pode efectuar pagamentos de serviços, transferir e receber dinheiro de outros usuários Xikila, pagar contas como luz e água ou enviar dinheiro para outros bancos através de um SMS enviado a partir do próprio telemóvel, sendo apenas necessária a instalação de uma app.

O serviço Xikila Money veio proporcionar uma experiência mais segura e cómoda aos cidadãos angolanos que ainda não estão bancarizados, incluindo-os no sistema financeiro.

Para usar os serviços Xikila Money, o cliente necessita de se deslocar a um quiosque e abrir a sua conta.

Os requisitos para abrir uma conta Xikila Money são simples: o cliente precisa de ser maior de 18 anos de idade, possuir um telemóvel ou smartphone. Como documentação, são necessários apenas o bilhete de identidade e o número de identificação fiscal.

Também é possível fazer o registo online, através do site xikilamoney.co.ao, que, para conveniência do cliente, não exige a apresentação de qualquer documento de identificação. Esta característica espelha o objectivo de inclusão financeira que faz parte do mote da empresa.

De acordo com o Observatório da Inclusão Financeira Angola, um estudo feito pela Deloitte, o Banco Nacional de Angola (BNA), em colaboração com instituições públicas e privadas, está a desenvolver um plano de iniciativas que pretendem activar o processo de inclusão financeira. Os benefícios da inclusão financeira não são significativos apenas para os indivíduos, mas também para as economias. A inclusão financeira está ligada ao desenvolvimento económico e social de um país e desempenha um papel importante na redução da pobreza extrema.

Gosta deste artigo? Partilhe!

Deixe o seu comentário

You must be logged in to post a comment.