Mercado

Como vender um produto no século XXI?

16/11/2017 - 13:03, Opinião

É importante que as empresas saibam vender o seu produto neste mundo cheio de ‘barulho’ e concorrência.

Kamia Vasconcelos
Licenciada em Política e Gestão

Como vender um produto nesta era de mercados competitivos e voláteis, de consumidores informados e tecnologia avançada?


Kevin Ashton, um pioneiro da tecnologia britânico, criou, em 1999 o termo The Internet of things (A Internet das coisas)para descrever a maneira como os objectos e o mundo físico estão cada vez mais conectados entre si e em rede. A invenção da Internet transformou o mundo e fez com que hoje vivamos em profunda interactividade, entrelaçou indelevelmente o mundo real e o digital.

Esse factor interligação mudou a forma como as pessoas, hoje em dia, se conectam e consomem informação, e transformou o modo como as vendas eram até então feitas. Os tradicionais métodos de venda podem e devem ser completados e adaptados à nova realidade, pois já não são suficientes para o complexo e interligado mundo em que vivemos. Antes, as empresas usufruíam de mais poder, mais facilidade de influência e capacidade de persuasão do consumidor na sua decisão de compra, pois detinham o total controlo das informações sobre a empresa e o produto, que não estavam de todo ao alcance do consumidor. Hoje o cliente tem ao seu dispor, via online, todo um diferente tipo de informações relacionadas com a compra de produtos ou serviços, de quem os fornece ou a quem os fornece.

Se pararmos para pensar na quantidade de vezes por dia que qualquer pessoa usa a Internet para propósitos de pesquisa sobre os mais variados temas, como, por exemplo, encontrar uma morada ou um qualquer produto para compra, percebemos que a rede dá acesso a uma infinidade de informações que nos levam a uma escolha mais Diante disto, é elementar que se assimile a importância da presença de qualquer empresa no mundo digital. É fundamental que se usem as marketingdisponíveis no mundo digital para divulgação de produtos/serviços, pois é certo que mais rapidamente chegará aos ‘4 cantos do mundo’ e, estando acessível ao consumidor, mais hipóteses terá de ser conhecida.

Até há uns anos, criar um anuncio publicitário para TV, por exemplo, poderia ser considerado suficiente para divulgar ou lançar um novo produto. Nos dias de hoje, os canais de divulgação mais eficientes passam também obrigatoriamente pela web. A maneira como o marketing era gerido mudou definitiva e drasticamente com o advento da Internet e dos media sociais como os conhecemos hoje, e por isso se tornou necessário saber mais sobre o modo de usar o marketing digital como auxiliar de vendas online. É importante que as empresas saibam vender o seu produto neste mundo cheio de ‘barulho’ e concorrência.

Os primeiros três passos que devem ser tomados param manter a relevância e a vitalidade do seu produto serviço na mente dos consumidores na era da Internet passam por:
1. Não venda produtos, venda sonhos – Identifique–se com os seus clientes:
 
Deve ter-se em conta que o consumidor não tende a ter preocupações com a empresa ou com nenhum produto específico, mas sim consigo mesmo, com os seus objectivos, esperanças e sonhos. A estratégia da empresa deverá ser focada na concretização desses mesmos ‘objectivos, esperanças e sonhos’, pois terão maior impacto na conversão do marketing para as vendas.

Um bom exemplo dessa estratégia foi a maneira como Steve Jobs reposicionou a Apple em 1997, com a  campanha  sob  o  lema Think  Different(pense diferente). O anúncio, com duração de um minuto, apresentou imagens a preto e branco de 17 personalidades icónicas do século XX, como Albert Einstein, Martin Luther King Jr., John Lennon, Maria Callas e Pablo Picasso, entre outros. A versão curta da mensagem do anúncio dizia o seguinte: “Isto é para os loucos. Os rebeldes. Os problemáticos. Os que vêem as coisas de forma diferente. Enquanto alguns os vêem como loucos, nós vemo-los como génios. Porque as pessoas que são loucas o suficiente para achar que podem mudar o mundo são as que de facto o mudam.” Com a forte mensagem desta campanha, a Apple posicionou-se ao lado dos grandes cérebros que pensaram de maneira diferente da do seu tempo, transpondo essa homenagem para os ‘génios rebeldes’ do presente, criando com isso uma incomum lealdade entre o consumidor e os produtos Apple.

A campanha criou nos clientes a ideia de fazerem parte do grande sonho para mudar o mundo criado por Steve Jobs. É importante perceber que nunca se há-de conseguir chegar a toda a gente, mas é a fidelização de clientes que leva ao crescimento de qualquer empresa.

2. Crie uma presença online

Qualquer empresa que se preze, hoje em dia, tem um website activo e actualizado, diferenciador e que se pretenda sedutor. Os clientes querem poder visitar um website que apele à concretização das suas necessidades e, por isso, a presença online é meio caminho andando para alavancar as vendas ou para dar a conhecer o seu produto.

3. Alcance os seus clientes

Para vingar no mundo de negócios de hoje, o website da empresa deverá estar adicionado às pesquisas do Google, como sendo a ferramenta padrão mais utilizada para o efeito. As estatísticas dizem que 90% das pesquisas feitas terminam na primeira página dos resultados do Google, fazendo com que o Search Engine Optimization (SEO)seja uma das ferramentas mais importantes para as empresas no mundo digital. Se o SEO de uma empresa não for suficientemente forte para colocá-lo na primeira página das pesquisas, o seu produto será gradualmente eliminado das buscas. Existem manuais gratuitos e disponíveis online onde se pode obter mais informações acerca do SEO. A chave para o marketingno século XXI é simplesmente criar ‘consistência’ ao reiterar a sua mensagem dirigida ao público-alvo por via de todos os meios disponíveis. A regra será ter em mente que em geral os consumidores não procuram por produtos ou serviços específicos, mas sim por soluções que respondam às suas necessidades.

Gosta deste artigo? Partilhe!

Deixe o seu comentário

You must be logged in to post a comment.