Mercado

Fundo Soberano mantém cotação de transparência

09/12/2015 - 20:33, Uncategorized

O Fundo Soberano de Angola (FSDEA) recebeu uma cotação elevada na classificação do Índice de Transparência de Linaburg-Maduell relativa ao segundo trimestre de 2015, elaborado pelo Instituto dos Fundos Soberanos (SWFI, na sigla inglesa), de acordo com uma nota enviada a redacção do Mercado. O SWFI é uma agência reconhecida a nível internacional pela sua […]

O Fundo Soberano de Angola (FSDEA) recebeu uma cotação elevada na classificação do Índice de Transparência de Linaburg-Maduell relativa ao segundo trimestre de 2015, elaborado pelo Instituto dos Fundos Soberanos (SWFI, na sigla inglesa), de acordo com uma nota enviada a redacção do Mercado.

O SWFI é uma agência reconhecida a nível internacional pela sua pesquisa sobre fundos soberanos e, dentro do seu objectivo social de avaliação de fundos soberanos pelo mundo, atribuiu ao FSDEA uma pontuação de oito valores, numa escala de zero a dez, mantendo-se no patamar dos fundos soberanos mais transparentes do mundo.

Face à classificação obtida até ao meio do ano corrente, pelo FSDEA, José Filomeno dos Santos (na foto), presidente do Conselho de Administração do FSDEA afirmou que “a cotação positiva atribuída ao FSDEA enfatiza o compromisso da nossa equipa com os elevados padrões de profissionalismo, ética e responsabilidade”, ainda segundo o chairman do fundo, “o Executivo angolano definiu mecanismos rigorosos para garantir que o FSDEA adira as melhores práticas de gestão do sector. Continuaremos a adoptar estes princípios em 2016 e mais além, em observância a nossa responsabilidade colectiva perante todos os angolanos.”

Carl Linaburg, presidente de administração do SWFI assegurou que desde a sua fundação, “o FSDEA tem revelado um grau de transparência e liderança exemplar em relação a outros fundos soberanos no continente africano.”

O Índice de Transparência de Linaburg-Maduell foi criado por Carl Linaburg e Michael Maduell em 2008, através do Instituto dos Fundos Soberanos. É um método de classificação reconhecido internacionalmente, que categoriza os fundos soberanos mundiais de acordo com o seu grau de transparência.

A classificação é baseada em vários critérios, que incluem a divulgação da finalidade estratégica de cada fundo soberano, a origem do seu capital, os mecanismos de supervisão regulatória, a imparcialidade da auditoria das suas demonstrações financeiras, a adopção de normas de conduta ética, a estratégia de investimento e a remuneração da sua gerência.

Perfil do Fundo Soberano de Angola

O Fundo Soberano de Angola (FSDEA) é uma instituição pertencente integralmente ao Estado da República de Angola. Foi criado de acordo com as normas internacionais de governação e diversificará gradualmente a sua carteira de investimentos através de alocações de capital á vários sectores e classes de activos, de acordo com sua política de investimento. Ao privilegiar investimentos financeiros de longo prazo, o Fundo desempenhará um papel importante na promoção do desenvolvimento social e económico de Angola e na geração de reservas para os cidadãos angolanos.

Gosta deste artigo? Partilhe!

Deixe o seu comentário

You must be logged in to post a comment.