Mercado

Rússia quer concorrer com Brent

22/12/2015 - 00:47, Uncategorized

Menor qualidade do crude dos Urais faz com que seja vendido com desconto em relação ao preço do Brent. Há pelo menos uma década que a Rússia sonha em ter o seu mercado de futuros de petróleo para concorrer com o Brent, o benchmark mundial. Agora que o preço do barril caiu para baixo dos 40 USD, o governo de Vladimir Putin prepara-se para […]

Menor qualidade do crude dos Urais faz com que seja vendido com desconto em relação ao preço do Brent.

Há pelo menos uma década que a Rússia sonha em ter o seu mercado de futuros de petróleo para concorrer com o Brent, o benchmark mundial.
Agora que o preço do barril caiu para baixo dos 40 USD, o governo de Vladimir Putin prepara-se para dar o passo em frente, até porque a qualidade
do blend dos Urais, como é conhecido, é inferior à do Brent e tem sido vendido com um desconto que, neste ano, se situou nos 0,84 USD, contra
0,99 USD em 2014.

Mesmo assim, o desconto está longe dos 5-6 USD por barril em 2005, ano em que Putin começou a franzir o sobrolho ao preço a que o crude russo
era vendido. Desde então, Moscovo tem tentado que o petróleo dos Urais seja um benchmark reconhecido internacionalmente, mas sem êxito, incluindo a proposta de 2007 para negociar o crude dos Urais em Nova Iorque com a opção de entrega física no porto russo de Primorsk, no Báltico.

A queda do preço do Brent, a que se soma o desconto a que o petróleo dos Urais é negociado, fez cair a receita das vendas da Rússia, cuja crise económica se agravou ainda mais com as sanções económicas impostas pelo Ocidente por causa do conflito militar na Ucrânia.

Para complicar ainda mais a situação, a Arábia Saudita começou a vender na Europa com desconto, numa tentativa de conquistar quota de mercado
à Rússia. A reentrada do Irão em cena, com o aumento de 500 mil barris por dia na oferta mundial, deverá também pressionar ainda mais o petróleo russo, que será forçado a vender ainda com maior desconto, reduzindo ainda mais a margem de lucro russa.

No entanto, os especialistas duvidam do sucesso das intenções russas. O principal motivo é a qualidade mais baixa do crude dos Urais em relação ao Brent, a que se juntam incógnitas como o processamento da entrega no mercado russo de futuros e quem participará nesse mesmo mercado.

Em Novembro, a Rússia lançou uma espécie de simulador para o mercado de futuros dos Urais na bolsa de São Petersburgo (SPIMEX), onde, para já,
estão a ser negociados combustíveis refinados.

Novo petróleo

A ofensiva petrolífera de Moscovo não fica por aqui. A Rússia prepara-se para vender um novo tipo de petróleo, de melhor qualidade e que será negociado em rublos, apesar da volatilidade da divisa russa. A diferença em relação ao crude dos Urais estará no teor de enxofre, que será mais baixo,
melhorando a qualidade do petróleo.

“O comércio será pequeno, e a Rússia tentará a vender o novo petróleo principalmente aos mercados do Sudeste Asiático”, diz Georgi Vashenko, director de operações na empresa de investimentos Freedom Finance, citado pela Gazeta Russa.

Por: Paulo Narigão Reis

Gosta deste artigo? Partilhe!

Deixe o seu comentário

You must be logged in to post a comment.