Mercado

Seguro agrícola arranca em 2016

26/10/2015 - 22:17, Uncategorized

O programa-piloto do seguro agrícola no País, que teve o seu arranque em Setembro último, provavelmente apenas na próxima campanha agrícola deverá começar a ser implementado nas áreas de risco, segundo dados preliminares de estudo sobre a implementação do seguro agrícola a que o Mercado teve acesso. O programa inclui seis seguradoras previamente seleccionadas, que trabalham na materialização do programa-piloto, em regime de […]

O programa-piloto do seguro agrícola no País, que teve o seu arranque em Setembro último, provavelmente apenas na próxima campanha agrícola deverá começar a ser implementado nas áreas de risco, segundo dados preliminares de estudo sobre a implementação do seguro agrícola a que o Mercado teve acesso.

O programa inclui seis seguradoras previamente seleccionadas, que trabalham na materialização do programa-piloto, em regime de co-seguro, sob liderança da Empresa Nacional de Seguros de Angola (ENSA).

Integram o projecto a GA Angola Seguros, Nossa Seguros, Global Seguros, Confiança Seguros e A Mundial Seguros, que respondem às exigências em termos de performances em volume de prémios, tempo de serviço e carteira de negócios e de clientes.

Sob liderança da Agência Angolana de Regulação e Supervisão de Seguros (ARSEG), o grupo técnico contou com especialistas do órgão regulador, das seguradoras do programa, dos ministérios da Economia e da Agricultura e do INAMET – Instituto Nacional de Meteorologia e Geofísica, e os trabalhos foram orientados por Willie Du Plooy, perito em riscos agrícolas pertencente à Swiss Re, resseguradora internacional do projecto, e conhecedor da agricultura praticada na zona da SADC.

Para este arranque, foram também escolhidas três diferentes culturas, designadamente o milho, feijão, batata e eventualmente a mandioca. Em termos de cobertura, o seguro abrange os riscos relativos a pragas, queda de raios, inundações e estiagem. O seguro não contempla os riscos referentes à sementeira fora de época, poluição atmosférica e queimadas.

O seguro abrange três universos de agricultores, nomeadamente as explorações agrícolas familiares (EAF), nas quais se inserem camponeses filiados em associações e cooperativas; explorações agrícolas empresariais (EAE) e os investimentos em larga escala (ILE).

O relatório final sobre o programa-piloto de implementação do seguro agrícola no País, elaborado pelo perito internacional, foi concluído a meio do mês e está nesta altura sob consideração dos órgãos do Executivo, das seguradoras participadas e da ARSEG.

Fonte conhecedora do processo disse ao Mercado que os agentes envolvidos neste processo estão a trabalhar para a sua maturação, a fim de se encontrar soluções para que os projectos visitados, e não só, possam, ainda nesta campanha agrícola 2015/2016, fazer parte do programa.

Leia o artigo na íntegra na edição desta semana do jornal Mercado, já nas bancas desde hoje, terça-feira (27), com indicadores estatísticos sobre os principais riscos do seguro, riscos com e sem cobertura no seguro agrícola, e opiniões das seguradoras GA Angola Seguros, BIC Seguros e Confiança Seguros, pois o Mercado traz em primeira mão, e em exclusivo, as conclusões do primeiro relatório sobre seguro agrícola com suporte do regulador ARSEG e dos players do mercado segurador.

Por: Estêvão Martins

Gosta deste artigo? Partilhe!

Deixe o seu comentário

You must be logged in to post a comment.