Mercado

Porto Caio entra em funcionamento em 2019

Avanços significativos no desenvolvimento de infra-estruturas serão concluídos no quarto trimestre de 2017.

O Porto do Caio anunciou hoje que terá plena capacidade operacional no primeiro trimestre de 2019, um ano antes do previsto. A construção do porto de águas profundas ganhou impulso devido ao forte apoio do Governo de Angola, em particular do Ministério dos Transportes e do Governo Provincial de Cabinda, e pelo apoio do Banco de Exportação e Importação da China.

O Porto registou um progresso significativo no cronograma de construção, garantindo que as operações completas possam começar no primeiro trimestre de 2019, antes do período previsto. Uma vez totalmente operacional, o Porto aumentará a capacidade de movimentação de carga, tornando as exportações muito mais fáceis e rentáveis. O Porto deverá aumentar o comercio em pelo menos 30% e criará cerca de 1.600 empregos directos.

Reconhecendo o apoio do Governo e do sector privado neste mega projecto, Jean-Claude Bastos de Morais, principal accionista do Porto de Caio, comentou: “As grandes necessidades de infraestrutura em África podem ser abordadas ao adoptar o modelo PPP (Parceria Público-Privada), o que ajudará a actrair mais investimento privado em sectores como portos, estradas e rodovias. Estamos ansiosos para explorar mais oportunidades de desenvolvimento com os governos em todo o continente. Continuaremos a desempenhar um papel importante na transformação do modelo económico africano, onde a diversificação económica, o crescimento económico e o emprego sustentável tornam-se uma realidade no curto prazo, proporcionando beneficios significativos para os africanos”.

A China Road and Bridge Company (CRBC) foi contractada para construir as instalações portuárias e empregou mão-de-obra local para realizar esta empreitada, criando empregos para os angolanos. Sendo a primeira parceria público-privada desta natureza em Angola, o Porto representa uma mudança na forma de investir no crescimento económico do país no longo prazo e terá um impacto positivo entre os angolanos e a região. Uma vez concluído, o Porto do Caio será uma importante porta de entrada comercial entre Angola e o resto de África, tornando-se um motor para o crescimento económico, melhoria do padrão de vida, e a criação de oportunidades económicas.

A ideia e gestão do projecto do porto de águas profundas começou em 2007. Após um período de investimento de cinco anos, a empresa de gestão (CaioPorto SA) recebeu uma concessão que incluiu o projeto, financiamento, construção, operação e manutenção do Porto. Estudos de viabilidade foram realizados e os custos preliminares foram investidos no projecto para construir um melhor porto de águas profundas e actuar como um catalizador, com o objectivo de aumentar a prosperidade económica para todas as partes interessadas. O Porto do Caio, actualmente em construção, é um investimento que representa uma mudança significativa nas capacidades de transporte e logística do país, posicionando Angola como a nova porta da costa oeste no continente africano.

Gosta deste artigo? Partilhe!

Deixe o seu comentário

You must be logged in to post a comment.