Mercado

Fundo Soberano com lucro de 44 milhões USD em 2016

15/09/2017 - 07:09, Gestão

No segundo trimestre de 2017, o Fundo Soberano de Angola manteve, pelo segundo ano consecutivo, uma classificação elevada de oito em dez no Índice de Transparência do Instituto de Fundos Soberanos (SWFI, na sigla inglesa).

O desempenho do Fundo Soberano de Angola (FSDEA) em 2016 atingiu uma margem bruta de 109 milhões USD, comparativamente aos – 40 milhões USD em 2015, segundo dados divulgados pela instituição. O resultado líquido atingiu os 44 milhões USD.

Em comunicado, a que o Mercado teve acesso, o FSDE refere que, apesar de terem sido feitos progressos significativos na obtenção de reconhecimento internacional imparcial da sua transparência e responsabilidade, a reputação do Fundo depende, em última análise, do seu desempenho.

“Em 2016, o FSDEA registou o seu primeiro ano de lucro líquido positivo de 44 USD milhões, um aumento rápido do resultado negativo de – 134 milhões USD em 2015. Simplificando, o desempenho do Fundo em 2016 incluiu uma margem bruta de 109 milhões USD, em comparação com os – 40 milhões USD em 2015 e os 22 milhões USD da sua carteira de investimentos líquidos, valor líquido de todas as taxas e comissões”, especifica o documento do FSDEA.

“O FSDEA olha agora para 2018 e para o futuro com activos de até 4,99 mil milhões USD, acima de 4,75 mil milhões USD em 2015”, diz o documento.

Credibilidade Internacional

No segundo trimestre de 2017, o Fundo manteve, pelo segundo ano consecutivo, uma classificação elevada de oito em dez no Índice de Transparência do Instituto de Fundos Soberanos (SWFI), conhecido por Índice de Transparência Linaburg-Maduell. Com esse ranking, o FSDEA solidificou mais uma vez a sua posição no grupo de fundos soberanos com melhor gestão internacional.

O Índice de Transparência Linaburg-Maduell é um método de classificação periódica da transparência dos fundos soberanos reconhecido a nível mundial. A classificação baseia-se num critério de dez pontos, incluindo a divulgação das política de investimento e finalidade de cada Fundo Soberano, a sua fonte de capital, a sua supervisão regulamentar, os seus relatórios anuais regulares e auditados de forma independente, os seus padrões éticos, as suas estratégias, a localização dos seus investimentos e a remuneração da equipa de gestão.

Texto: Pedro Fernandes

Fotografia: Arquivo FSDEA

Gosta deste artigo? Partilhe!

Deixe o seu comentário

You must be logged in to post a comment.