Mercado

FMI. Tanto dinheiro barato é um perigo para o crescimento futuro

06/10/2017 - 10:45, Global Report

Descompressão rápida nos spreads e aumento na volatilidade podem piorar significativamente as perspectivas de crescimento, diz FMI.

Por Jorge Luís Ribeiro*

A abundância de dinheiro barato nas maiores economias do mundo é um perigo para o crescimento económico futuro, alerta o Fundo Monetário Internacional (FMI) num dos capítulos da edição de Outono do Global Financial Stability Report (Relatório da Estabilidade Financeira Global), divulgado na última terça-feira, em Washington.

A instituição dirigida por Christine Lagarde fala mesmo na eventualidade de “contracções económicas severas” e na necessidade de se prever melhor este tipo de eventos de modo a que os decisores de política possam reagir em tempo útil e de forma mais rápida do que na última crise financeira global.
Numa altura em que os grandes bancos centrais continuam a injectar fundos a custo praticamente zero (taxas de juro de 0% ou próximas disso ou até mesmo negativas) de modo a reavivar a inflação e a assegurar uma retoma palpável, com menos desemprego, o FMI manifesta crescente apreensão relativamente ao excesso de financiamento tão barato e à volatilidade nos mercados financeiros.

Preocupam-no as implicações que tal pode vir a ter nos progressos económicos futuros, na “economia global”.

“Actualmente, os baixos custos de financiamento e a volatilidade dos mercados financeiros sustentam uma visão optimista dos riscos para a economia global no curto prazo.”

No entanto, avisa o FMI, “a alavancagem crescente sinaliza possíveis riscos a prazo”.

“Um cenário de descompressão rápida nas margens de taxas de juro [spreads] e um aumento na volatilidade dos mercados financeiros poderiam piorar significativamente as perspectivas de risco para o crescimento global.”

Gosta deste artigo? Partilhe!

Deixe o seu comentário

You must be logged in to post a comment.